Texto de Moacir Japiassu publicado originalmente no Comunique-se

O considerado Ivanir Yazbeck, jornalista do primeiríssimo time, amigo e companheiro no Jornal do Brasil dos anos 1960, lança O real Itamar — Uma biografia, na próxima terça-feira, 22, no Museu de Arte Murilo Mendes, de Juiz de Fora. Eis um trecho que o autor escolheu como um dos pontos chaves do “enredo”:

(…) Em depoimento ao professor e cientista político português Arnaldo Santos, autor de “Impeachment – Ascensão e Queda de um Presidente”, o senador Ney Maranhão conta como convenceu Itamar Franco a integrar a chapa do candidato Fernando Collor:

“Eu passei uns 30 dias tentando fazê-lo aceitar. Eu dizia para ele que quando terminasse o mandato de senador ele não seria mais nada se não aproveitasse essa oportunidade. E ele me dizia: ‘Mas Ney esse homem é doido. Como é que ele que não tem voto nem dinheiro pra campanha, de um estado que não tem grande expressão política, pretende enfrentar o doutor Ulysses, Brizola, Mário Covas, Lula? Esse homem é doido!’ E eu dizia é um doido igualzinho a você, e dois doidos vão dar certinho pra esse país. Você vai ser o vice-presidente da República. Bati na cabeça. Bati, bati. Um dia ele me olhou e disse: eu vou ser vice-presidente da República. (…)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments