Publicado originalmente em Administradores

Esta é a mais importante decisão estratégica de uma editora. As editoras são segmentadas por linhas editorias, como Romances, Negócios, Autoajuda, Medicina, Infantis, Universitários, Esotéricos, Religiosos, entre muitas outras.

Dentro dessa segmentação, há ainda algumas subclassificações, como, por exemplo, Universitários, que podem ser livros de Economia e Administração ou Engenharia. Religiosos que podem se subdividir em católicos, evangélicos, espíritas, entre outros.
As editoras buscam prioritariamente publicar textos para suas linhas editoriais específicas. Algumas editoras investem em diversas linhas editorias, e sempre compatíveis com um público-alvo que se objetiva atingir.

Na M.Books, por exemplo, publicamos Marketing, Recursos Humanos, com um foco em Liderança e Emprego, Nutrição e Saúde, e alguns livros de Guerras e Batalhas. Todas essas linhas dentro de um foco muito estreito, privilegiando temas inovadores e importantes ou autores reconhecidos nacional ou internacionalmente.

Neste momento, para verem seus livros publicados, há uma exigência grande para que os autores tenham currículos muito bons e compatíveis com os temas sobre os quais escrevem.

O sistema de captação dos originais para avaliação e publicação varia de editora para editora. Quanto às traduções são textos publicados por editoras internacionais que editoras brasileiras contratam para publicação em português para o mercado do Brasil e, em alguns casos, para o mercado de Portugal e dos países de língua portuguesa.

Normalmente, as editoras trabalham com um planejamento editorial com doze meses de antecedência, ou seja, o projeto editorial deve ter livros comprometidos e contratados para doze meses de publicações.

Muitas vezes, ocorre de aparecer alguns textos novos que são considerados importantes ou estratégicos, que são encaixados na programação, e publicados normalmente.

Algumas editoras, mesmo tendo linhas editoriais definidas, muitas vezes, publicam por conveniência própria livros de outras áreas.

Ultimamente, isso tem se reduzido sobretudo em virtude do momento pelo qual passa o mercado de livros, levando-se em consideração o advento do e-book.

Não são tempos para se correr riscos.

Outro dado atual é a redução da publicação mensal de livros.

Um amigo de outra editora, que publica quinze livros por mês, confessou que irá reduzir para dez no próximo ano. Irá reestruturar internamente, investir forte em marketing e distribuição, e trabalhar com novos números e objetivos. Sugeri a ele que invista forte no gerenciamento de caixa e na rotatividade do estoque.

Estamos vivendo um tempo em que é preciso gerenciar o negócio com os olhos voltados para a janela, para acompanhar o mercado, mas com uma visão estratégica voltada para dentro da empresa.

Em tempos de mudanças, muitas das soluções podem ser encontradas no gerenciamento operacional e interno.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments