Publicado originalmente na Exame

Autora de vários livros sobre a bedida, Helen Arthur dá dicas para quem deseja começar a apreciar uísque por conta própria

Não é preciso fazer cursos para aprender a saborear uísque

A arte da degustação de bebidas não passa apenas pelos vinhos e cervejas. O uísque também tem ricas cores, aromas e sabores, que são um copo cheio para quem gosta da bebida e quer se aprofundar nela. A boa notícia é que não é necessário fazer cursos para aprender a saboreá-la, garante Helen Arthur, autora de vários livros sobre o tema.

Ela trabalhou por 25 anos nas maiores fabricantes da bebida no mundo e, recentemente, lançou no Brasil o livro “Whisky de A a Y” (Editora Gutenberg), uma espécie de guia com seus aspectos históricos e técnicos.

Por marketing pessoal, ou não, Helen afirma que um bom começo para quem quer começar a degustar uísque é comprar livros sobre o assunto. É neles que o consumidor encontrará com mais facilidade informações sobre marcas, sabores, a história da bebida e, principalmente, dados úteis para saber o que comprar e como apreciar. A seguir, ela dá algumas dicas que todo mundo deve saber antes de se aventurar na degustação.

Compra

Ao contrário dos vinhos, que ficam melhores com o tempo, o uísque não possui essa propriedade. Por isso, Helen recomenda que, para começar a degustar, o consumidor deve comprar o máximo de garrafas que puder. “Mas abra apenas duas de cada vez – por isso as miniaturas ajudam muito”, diz. De acordo com a especialista, o ideal é beber a garrafa inteira no prazo de um ano.

Nacionalidades

Apesar de os uísques escoceses serem os mais famosos por sua qualidade, outras nacionalidades também podem trazer boas surpresas. Japão, Irlanda, Canadá e Estados Unidos também produzem produtos de qualidade, sejam eles “sigle malt” (feito a partir de cevada, sem misturas) ou blends (feito com a combinação de uísques de diferentes grãos).

Se preferir a tradição da Escócia, o novo apreciador deve estudar cuidadosamente o mapa do país. “Uísques da região de Speyside tendem a ser mais doces, os da Ilha de Islay serão defumados e mais poderosos, por exemplo. Novos degustadores devem começar com uísques das regiões de Speyside, ou Highlands, ou Lowlands, para que eles conheçam os aromas e sabores aos poucos”, afirma.

E, para não cair em armadilhas, Helen recomenda aos iniciantes ter cuidado com produtos de qualidade duvidosa, como os da destilaria Bakery Hill, na Austrália, e outras fábricas da Tailândia e da China, que não possuem boa reputação na área.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments