Ray Bradbury permite que “Fahrenheit 451” seja disponibilizado em e-book

Publicado no UOL

Livro de Ray Bradburry, "Fahreneit 451"

Aos 91, Ray Bradbury está em paz com o futuro que ajudou a prever. O autor de ficção científica e fantasia e inimigo de longa data do e-book finalmente permitiu seu clássico distópico “Fahrenheit 451” a ser publicado em formato digital. Simon & Schuster lançou a edição eletrônica nesta terça-feira (29).

Publicado pela primeira vez em 1953, “Fahrenheit 451” já vendeu mais de 10 milhões de cópias e foi traduzido em 33 idiomas. Ele imaginou um mundo em que o apetite por novos meios de comunicação e mais rápido levava a um declínio na leitura, e por causa disso, os livros são proibidos e queimados.

Bradbury é um defensor enfático de textos tradicionais no papel, dizendo que e-books tem “cheiro de combustível queimado” e chamando a Internet como mais uma “grande distração”. “É sem sentido, não é real”, disse ele ao New York Times em 2009. “É algo no ar em algum lugar”, comenta.

Em um comunicado divulgado terça-feira, o editor Jonathan Karp disse que o novo e-book era “uma oportunidade rara e maravilhosa para continuar nosso relacionamento com este autor amado e canônico e para trazer seus trabalhos para uma nova geração de leitores e em novos formatos . ”

Simon & Schuster também anunciou que uma nova edição em brochura de “Fahrenheit 451” iria à venda em janeiro. Além deles, “The Martian Chronicles” e “Homem Ilustrado” estará disponível em março.

À medida que o mercado eletrônico cresceu para pelo menos 20 por cento das vendas globais, uma onda de ex-e-holdouts mudaram suas mentes, nomeadamente “Harry Potter”, JK Rowling.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments