Publicado originalmente no Brasil Wiki

Desfile fará referência às principais obras do escritor. Enredo da escola fala da Bahia e suas festas tradicionais

A Imperatriz Leopoldinense vai homenagear Jorge Amado, um dos maiores escritores da literatura brasileira, no Carnaval de 2012. A escola vai levar para a Avenida alguns traços da Bahia, que o autor tanto cita em suas obras, no enredo “Jorge, Amado Jorge”.

O carnavalesco Max Lopes explica que o desfile será aberto com uma alusão aos orixás. “A gente começa o nosso desfile com a coroa de Oxalá, que é o símbolo da escola, no mar de Iemanjá. Então, já começamos com o branco total”, conta ele.

O enredo também fará referência à Lavagem do Bonfim e ao Carnaval baiano, eventos populares no estado, além de mostrar um pouco das obras de Jorge Amado, passando por “O País do Carnaval”, seu primeiro livro, e sucessos como “Tieta”, “Dona Flor e seus dois maridos” e “Capitães de Areia”, sem deixar de fora suas histórias infantis. “Muita pouca gente sabe que Jorge Amado escreveu também sobre criança”, revelou Lopes.

A escola também vai citar o mercado da Bahia, que o escritor tanto citou em suas obras. “Ele se referia às frutas, às flores, ao que se vendia no mercado. E as baianas mexendo seus acarajés, suas comidas”, lembrou o carnavalesco.

O samba-enredo “Jorge, Amado Jorge” é de autoria de Jeferson Lima, Ribamar, Alexandre D’Mendes, Cristovão Luiz e Tuninho Professor.

Confira na íntegra a letra do samba da Imperatriz:
Sou Imperatriz! Sou emoção!
Meu coração quer festejar!
Ao mestre escritor, um canto de amor
Jorge Amado, saravá!

Ave, Bahia sagrada!
Abençoada por Oxalá!
O mar, beijando a esperança,
Descansa nos braços de Iemanjá.
Menino Amado…
Destino bordado de inspiração.
Iluminado…
Vestiu palavras de fascinação.

Olha o acarajé! Quem vai querer?
Temperado no axé e dendê
Quem tem fé vai a pé… Vai, sim!
Abrir caminhos na lavagem do Bonfim

O vento soprou
As letras em liberdade.
Joga a rede, pescador!
O povo tem sede de felicidade.
A brisa a embalar
Histórias que falam de amor.
Memórias sob o lume do luar.
O doce perfume da flor.
Ê Bahia! Ê Bahia!
Dos santos, encantos, magia.
Kaô kabesilê! Ora iê iê Oxum!
Tem festa no Pelô.
Na ladeira, capoeira mata um.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments