Publicado na revista PEGN

O canadense Guy Laramee explora a erosão das páginas e do “conhecimento humano” em imagens de montanhas e vales

Da Redação
Divulgação

A partir de livros grossos, antigos e empoeirados, o artista canadense Guy Laramee cria verdadeiras esculturas naturais. Enciclopédias e grandes dicionários saem das prateleiras e ganham status de artigos de decoração. Com habilidade, o artista esculpe montanhas e vales em relevo, pintados em diversos tons de verde, azul e marrom.

Divulgação

Por mais de 25 anos, a “erosão cultural” vem acompanhando a carreira artística de Laramee, que acredita que o excesso de conhecimento pode resultar em erosão ao invés de acumulação de informações. Dessa forma, ele constrói uma comparação entre as montanhas de conhecimento, adquiridas por meio da aprendizagem dos conteúdos de livros, e as naturais.

Divulgação

Para o artista, as duas estão sujeitas a efeitos erosivos. Enquanto as formas naturais sofrem com a ação do clima, como fortes ventos e chuvas, o conhecimento humano vai se desgastando conforme o surgimento de novas culturas, valores e tendências.

Divulgação

Além de mostrar que é possível conferir uma nova utilidade a materiais “abandonados”, Laramee pretende, por meio de seu trabalho, transmitir a mensagem de que não é preciso (nem seguro) se prender a conceitos, dogmas e teorias, já que, cedo ou tarde, todas elas vão desaparecer.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments