Gustavo Magnani, no Literatortura

“o único lugar onde sucesso vem antes de trabalho é no dicionário” (Albert Einstein) Ah, Albert… se conhecesses os artistas de hoje […]

Agora (quando eu comecei o texto) são 16:43 do dia 3 de janeiro. Até agora li todos os comentários postados no blog e este post vem pra responder algumas coisas que me chamaram atenção no texto sobre a capa da ÉPOCA. A ideia era responder um por um, mas os números de comentários foram absurdamente grandes e preferi fazer essa resposta geral. (Ainda assim pretendo responder a maioria).

Mas, primeiramente, gostaria de agradecer a todos aqueles que comentaram, apoiaram e divulgaram o texto (que como eu disse, foi feito às pressas). Li ideias perspicazes, pensamentos provocantes e vocês estão de parabéns! Provaram que a Época está errada. [óbvio, também agradeço imensamente aos que criticaram, pois diferente da maioria, lido muito bem com a crítica e me ajuda a expandir os horizontes. ]

Por isso resolvi responder os 5 comentários contra mais “comentados”.

1)      Por que a indignação? Que exagero…

Simples.  Entro no twitter e dou de cara com seguidores inteligentíssimos. Conheço escritores e artistas geniais. O meu país tem milhares de problemas e um deles é a mídia vendida. Mas sou daqueles que acredita que com suor conseguiremos o melhor. Portanto, no mais dramático possível; o dia que eu não me indignar com atrocidades, esse dia será o dia eu que eu parei de respirar. E assim seja com todos aqueles que também se indignaram.

2)      Época não é uma das maiores revistas.

Primeiro, quando vou falar de parâmetros técnicos eu não trabalho com subjetividade. Eu trabalho com números. Com a lógica. Pesquise número de vendas e verá. Época é uma das maiores revistas do país. Maiores. Não melhores.

3)      Michel Teló merece. É brasileiro. Honesto.

Assim como meu pai, meu vô, o Zeca da padaria, o Eulídio do jornal, o Pedro do mercado. São todos honestos, mas não ganham o dinheiro que o Michel ganha. E outro detalhe, eu não falei da PESSOA Michel Teló. Falei do CANTOR Michel Teló. E como cantor, me desculpem, é pífio.

4)      Gosto é gosto.

Claro. E por isso ninguém falou de gosto. E ninguém se focou no Michel Teló. O foco do texto foi na revista ÉPOCA e no absurdo que ela escreveu. Além disso, gosto se discute. Basta ter o tão esquecido bom senso.

5)      Essa é a nossa cultura.

Não, senhores, essa não é a nossa cultura. A nossa cultura, como eu disse no post anterior, é rica. Esquecida? Sim. Mas é rica. E não é uma questão de opinião, é uma questão factual. Basta pesquisar.

O Brasil não é isso. O Brasil é repleto de cantores, escritores, pintores, compositores, poetas fabulosos.  Usamos a arte como expressão e a arte nos fortalece. O Brasil não é o culpado. A culpada por tal bizarrice foi a revista ÉPOCA. E sim, nós, BRASILEIROS, devemos ficar p-u-t-o-s. Sabem por quê? Porque eles nos rebaixaram à pegadores de balada. E cá entre nós, Época, os pensadores dessa geração, podem até ser poucos, mas irão te surpreender.

Detalhes1: Cada vez mais acredito que tenha sido matéria comprada.

Detalhes2: Quantos artistas talentosos temos por aí que poderiam ser capa?

Detalhes3: Eu não acho que somos poucos pensadores. Acho que temos o número suficiente pra mudarmos algo. E mudaremos.

Detalhes4: De descrença, basta a geração que passou. Sejamos crentes e até utópicos.

Detalhes5: Chega dessa realidade. Nós precisamos sonhar.

Dica da Liege Lorentz

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments