Clarissa Corrêa, a blogueira que inspirou um dos textos de Pedro Bial, dá dicas infalíveis para superar uma decepção amorosa

Tatiane Moreno, no site da Band

Batizado como “Para Todos os Amores Errados”, o livro de Clarissa foi lançado nesta sexta-feira (20), em Porto Alegre e fala dos romances que não foram para frente. A pedido do band.com.br, a blogueira fez uma lista de conselhos para você superar uma relação que naufragou.

“Existem várias fases: aquela sensação de que ninguém vai ser como a pessoa, o não entendimento (por que ele fez isso comigo?), a raiva, a perseguição (querer saber da vida do cara a todo instante), a saudade e, enfim, o desligamento. Na última fase, a gente percebe que existem, sim, pessoas melhores. E que, sim, a gente vai amar de novo”, ressalta.

Veja abaixo 21 uma dicas engraçadas e cheias de verdade para dar a volta por cima:

1. Olhar as fotos dele e beber vodka ouvindo música brega. Isso é bom, porque a gente tem que curtir a fossa por uns dias.

2. Nessa época, é bom reunir as amigas. As melhores, no caso. Não é todo mundo que quer ouvir lamentação. Tem que falar, falar, falar.

3. Chorar assistindo filmes de amor. Super bom, esvazia o estoque de lágrimas.

4. Tem gente que sai, pois acha que afogar as mágoas com outro amor é fundamental. Eu não concordo. Tem que viver o luto, a fossa, a perda. Tem que chorar, ficar triste, ficar deprê, se esconder em casa. E depois ressurgir. Porque sempre passa.

5. Comer comida chinesa no potinho, em cima da cama, vendo novela, com o olho borrado de rímel.

6. Fazer aula de boxe e imaginar que o saco é ele. Bater com força, até cansar.

7. Imaginar ele sentado no vaso fazendo cocô de terno e gravata. Não sei, mas sempre imaginei isso e dava certo.

8. Lembrar não das qualidades, mas de tudo que tu odiava nele. Dizem que o que a gente ama no começo odeia no fim.

9. Fazer ioga, meditação, ir no centro espírita tomar passe, ir para um templo budista, ir à missa, se voltar para a espiritualidade.

10. Conversar com pessoas que levaram um pé na bunda e fundar um “Clube De Quem Levou Um Pé na Bunda”.
11. Entender que relações começam e acabam. E só porque acabou não quer dizer que não deu certo. Tudo dá certo até onde tem que dar. Uma pessoa entra na vida da outra para ensinar alguma coisa, para aprender, para crescer. E fica o tempo que tem que ficar.

12. Fazer o que ele não curtia. Por exemplo: ele não gostava de esmalte vermelho. Pinta a unha de vermelho, então. Muda o cabelo, começa dieta, vai na academia, não deixa a autoestima despencar do 15º andar.

13. Não adianta viajar para longe. O coração sempre nos acompanha. E ele vai te lembrar a todo instante que está machucado.

14. Escrever tudo que queria dizer para a pessoa. E depois, se valer a pena, entregar. Se não valer a pena, queimar na churrasqueira. No fundo a gente sabe quando vale ou não a pena abrir o coração.

15. Comer o chocolate preferido. Sem culpa e peso na consciência.

16. Ter um bichinho de estimação. Se já tem, passar muito tempo com ele. Os bichos são fiéis e excelentes amigos, entendem tudinho.

17. Se permitir ficar um final de semana inteiro enclausurada, sem atender telefone, abrir a porta, lavar louça. A gente precisa desse tempo a sós. É fundamental se conhecer, tentar ouvir o que nosso silêncio grita.

18. Comprar aquele vestido lindo que você estava namorando há meses.

19. Chorar no ombro do amigo gay. Ter um amigo gay é bom, eles são sensíveis e bons ouvintes.

20. Deitar no colo da mãe. As mães são sábias e quando dizem que vai passar, é porque vai passar mesmo.

21. Deixar o tempo agir. Ninguém gosta de ouvir isso, mas o tempo é nosso melhor amigo. Ele sabe o que faz, ele ajeita tudo, ele mostra o que realmente é perecível e o que dura.

Anotou? Então agora é só arregaçar as mangas e ir à luta!

foto: Creatista/Shutterstock

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments