Publicado por Zero Hora

Biblioteca é destaque no primeiro ano do residencial. Em abril, 244 livros foram emprestados.

Biblioteca coordenada pela Ong Cirandar faz a alegria da comunidade Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Este mês, o Residencial Nova Chocolatão, em Porto Alegre, completou um ano de existência. Lá, residem 180 famílias.Há um grande motivo para comemorar: a construção do loteamento com pavimentação, água e luz regularizadas eliminou o risco de incêndios e alagamentos. Entretanto, o que chama a atenção não é a infraestrutura do lugar, mas o estímulo à leitura, iniciado de forma modesta antes de os casebres serem destruídos pelo fogo no Centro da Capital, o que originou a remoção para o novo local.

Contador de histórias

Reaberta no final de março, a Biblioteca da Chocolatão começa a formar uma legião de leitores. Em abril, foram emprestados 244 livros. No antigo endereço, os livros ficavam num lugar diminuto. No novo loteamento, estão alojados em bom espaço, contam com coordenador e uma bibliotecária.

Mala de leitura é destaque

– Temos cerca de 800 livros, e vamos receber mais uns 300 ou 400 títulos – adianta o coordenador e mediador Eduardo Bonis do Nascimento.

Os filhos da dona de casa Marli Costa, 44 anos, frequentam a biblioteca.

– Nunca tive dinheiro para comprar livros, mas sempre incentivei a leitura em casa, até porque ajuda na escola -revelou a mãe.

Cada morador pode ficar com um exemplar por uma semana ou, no máximo, 15 dias. Entre as atividades oferecidas pela biblioteca estão a contação de histórias e o programa Mala de Leitura, que entrega um conjunto de 15 obras para uma família.

dica do Jarbas Aragão

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments