O escritor e tradutor Alberto Mussa
O escritor e tradutor Alberto Mussa

Fabio Victor, na Folha.com

A editora Record divulgou antes da ABL (Academia Brasileira de Letras) o vencedor do prêmio de ficção concedido anualmente pela própria academia.

Comunicado enviado à imprensa pela Record nesta quinta-feira informou que o romance “O Senhor do Lado Esquerdo”, de Alberto Mussa, foi o escolhido na categoria.

A ABL confirmou, mas afirmou que o anúncio oficial só será feito quando estiverem definidos os prêmios de todas as categorias.

Segundo o assessor de imprensa da academia, Antônio Carlos Athayde, os vencedores são avisados da premiação antes do anúncio oficial.

Sendo assim, acrescentou o assessor, o vazamento do resultado “é problema de cada autor e de cada editora”.

O júri da categoria ficção do prêmio da ABL foi composto por Ana Maria Machado (presidente da instituição), Nélida Piñon e João Ubaldo Ribeiro.

“O Senhor do Lado Esquerdo” é um thriller que narra o assassinato do secretário da Presidência num prostíbulo no Rio em 1913. O romance já havia conquistado o prêmio da Fundação Biblioteca Nacional no fim do ano passado e é um dos finalistas do Portugal Telecom, cujos vencedores serão conhecidos em novembro.

Nascido no Rio em 1951, Mussa é escritor e tradutor. Publicou, entre outros, “Meu Destino É Ser Onça”, “O Enigma de Qaf ” e “O Movimento Pendular”, todos pela Record.

VENCEDORES EM 2011

No ano passado, o principal prêmio da ABL, o Machado de Assis (conjunto de obra), foi dado ao historiador Carlos Guilherme Mota.

Elvira Vigna recebeu o prêmio de ficção pelo romance “Nada a Dizer (Companhia das Letras)”. O prêmio de poesia foi para Salgado Maranhão, pelo livro “A Cor da Palavra” (Imago), e o de tradução ficou com Sergio Flaksman, por “O Amante de Lady Chatterley”, de D.H. Lawrence (Penguin-Companhia).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments