Divulgação

Augusto Gomes, no Último Segundo

Crimes misteriosos, citações bíblicas, sociedades secretas, cenário europeu, alguns personagens históricos. Poderia muito bem ser um resumo do best-seller “O Código Da Vinci”, mas é uma descrição de algumas características de “A Outra Face de Deus”.

O livro marca a estreia do escritor e jornalista F.T. Farah na literatura para adultos e chega às lojas a partir da semana que vem (veja aqui o trailer da obra).

Farah é o primeiro a reconhecer a influência do sucesso de Dan Brown em seu trabalho. “‘O Código Da Vinci’ é uma referência importante, é claro. Assim como as obras de Stephen King e de Arthur Conan Doyle”, diz.

Antes mesmo de começar a escrever, o autor já tinha em mente o “tipo de obra” que iria criar. “Existem livros densos, que você lê uma página e tem que parar para refletir. Eu não queria isso”, conta. “Queria algo de leitura mais rápida, com capítulos curtos, em que uma página puxasse a outra.”

“Este estilo de thriller rápido que eu escrevi praticamente não existe no Brasil. Se existir, está fora do mercado”, completa. Uma das explicações para esta lacuna é a falta de tradição no estilo. Outra é que as editoras preferem publicar autores estrangeiros já consagrados a apostar em brasileiros.

Divulgação
F.T. Farah

“A Outra Face de Deus”, por exemplo, está pronto desde 2009. Chegou a receber sinal verde para publicação em outra editora, que no final preferiu não arriscar um autor nacional. O livro sai agora pela Rai, com tiragem de seis mil exemplares.

A história tem dois protagonistas. O primeiro é o jornalista inglês David Rowling, que caiu em desgraça após denunciar assassinatos em rituais de magia negra entre membros da aristocracia britânica, e agora tem de trabalhar num tabloide sensacionalista.

O segundo é o padre italiano Pietro Amorth, uma das maiores autoridades da igreja em exorcismos. Rowling é cético e racional; Amorth é passional e explosivo.

Ambos unem-se para investigar uma sequência de crimes que atravessa os séculos. No centro de tudo, está um livro encontrado na Idade Média que pode provocar o fim do mundo.

Contar mais seria estragar as surpresas da trama. Mas é possível adiantar que uma top model brasileira, Fernanda Albuquerque, tem um papel fundamental no mistério.

“Como a história se passa em Londres, pessoas de qualquer parte do mundo podem ler. Mas eu quis colocar algumas coisas do Brasil, não só a top model. O jornalista, por exemplo, é fã de Santos Dumont e o cita algumas vezes durante a história.”

O jornalista Rowling e o padre Amorth, aliás, não devem ficar restritos a “A Outra Face de Deus”. Farah pensa em escrever pelo menos mais dois livros com a dupla. “A minha ideia é escrever uma trilogia, com os mesmos personagens”, adianta. “O livro é uma história completa, mas seu final insinua uma sequência. Ela já está pronta na minha cabeça.”

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments