Imagem Google


Publicado originalmente no Correio do Estado

De longe, ninguém diria que Édgar Vivar é o mesmo homem que interpretou o rabugento Senhor Barriga do seriado Chaves, veiculada em vários países da América Latina a partir da década de 70. Ao menos 60 kgs mais magro, o ator, no entanto, ainda guarda a feição – e os óculos – do personagem. Nesta sexta-feira (10), ele esteve na Bienal de São Paulo para autografar o livro “Chaves – a história oficial ilustrada” (ed. Universo dos Livros) e disse que se surpreende por ainda ser conhecido entre pessoas com menos de 30 anos.

“O Brasil foi o último país a estrear o programa e o que tem mais adeptos. Acredito que seja pela cultura similar, um menino que não é muito inteligente pela falta de nutrição, é uma coisa comum nos países latino-americanos”, disse Édgar.

Os fãs fizeram fila para ver o ator, e alguns vieram de longe. O professor de espanhol Rodrigo Ceribelli, de 23 anos, é de São Joaquim da Barra, no interior paulista, e viajou seis horas de ônibus para ver o Senhor Barriga. “Amo. Chaves é a minha vida”, disse o jovem, mostrando fotos do quarto decorado com motivos da série.

Muito emocionado, Daniel Simioni abraçou Édgar por um bom tempo. “Assisto [Chaves] desde os três anos. Comecei a me apaixonar, imitava os personagens. Essa humildade que tenho hoje, me sinto uma pessoa melhor porque vejo Chaves”, disse o jovem.

O livro traz uma compilação de entrevistas com o criador da série, Roberto Bolaños, o Chavez, fotografias e depoimentos dos personagens.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments