Mariano Andrade na AFP

NOVA YORK — Um membro do comando americano que matou Osama Bin Laden no ano passado, em uma operação no Paquistão, vai publicar um relato dos fatos em primeira pessoa, anunciou nesta quinta-feira a editora Dutton, que lançará o livro na simbólica data de 11 de setembro, e em plena campanha eleitoral nos Estados Unidos.

“No Easy Day: The Firsthand Account Of The Mission That Killed Osama Bin Laden” (“Um dia nada fácil: o primeiro relato da missão que matou Osama Bin Laden”, em tradução livre) tem a assinatura de Mark Owen, pseudônimo escolhido pelo militar apresentado como o líder de um dos grupos de ataque da “Operação Espada de Netuno”, que matou o chefe da Al-Qaeda em 2 de maio de 2011, na casa em que ele vivia na cidade paquistanesa de Abbottabad.

Casa onde Osama bin Laden se escondeu no Paquistão (AFP, Farooq Naeem)

O anúncio da publicação do livro parece ter tomado o Pentágono de surpresa e um porta-voz afirmou à AFP que não tem conhecimento de que alguma autoridade da Defesa tenha lido o manuscrito.

De acordo com fontes do Pentágono, o comando em questão não teria respeitado as regras para esses casos, segundo as quais os militares reformados que querem publicar livros devem entregar os manuscritos às autoridades para que verifiquem que não estão sendo publicadas informações sensíveis que coloquem em perigo a segurança nacional.

Owen escreveu o livro junto com o jornalista Kevin Maurer, que cobriu operações especiais das forças americanas durante nove anos, segundo a editora.

A editora apresenta o livro como “um relato em primeira pessoa da operação contra Bin Laden por parte de um dos membros do comando Seal que presenciou os últimos momentos do terrorista”.

“Owen foi um dos primeiros homens a entrar pela porta do terceiro andar do esconderijo do líder terrorista e estava presente no momento de sua morte”, indica a Dutton em um comunicado.

“Apesar de escrito na primeira pessoa, minhas experiências são universais. É hora de deixar registrada uma das missões mais importantes da história militar dos Estados Unidos”, afirma Owen, citado pela Dutton.

“‘No Easy Day’ é a história dos ‘caras’, do custo humano que pagamos e dos sacrifícios que fazemos para realizar esse serviço sujo. Minha esperança é que um dia um jovem da escola secundária leia este livro e vire um Seal”, acrescenta.

A capa do livro, já anunciado na Amazon, mostra a silhueta de um soldado segurando um fuzil.

A eliminação de Bin Laden, que conseguiu escapar das forças americanas por uma década depois dos atentados de 11/9, é vista como um dos grandes êxitos da administração do presidente Barack Obama.

O lançamento do livro acontecerá justamente menos de dois meses antes das eleições presidenciais americanas, nas quais Obama enfrentará o republicano Mitt Romney.

Há alguns dias, um grupo de ex-agentes da CIA e das forças especiais dos Estados Unidos lançou um ataque político contra Obama, a quem acusam de ter vazado imprudentemente dados sobre a operação que matou Bin Laden e outras operações sensíveis a fim de obter apoio para sua campanha eleitoral.

O presidente minimizou essas críticas afirmando que “este é o tipo de truque que é preciso enfrentar antes das eleições”.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments