O terrorista Osama bin Laden

O terrorista Osama bin Laden (Arquivo/AP)

Publicado originalmente na Veja.com

O Pentágono ameaça processar o ex-integrante dos Seals, grupo de elite da Marinha americana, que escreveu um livro sobre a operação militar que matou o terrorista Osama bin Laden em maio de 2011. Segundo o chefe jurídico do departamento de Defesa, Jeh Johnson, o autor violou o seu compromisso de sigilo sobre a missão e o orgão está avaliando “todas as medidas legais” contra ele e sua editora, a Penguin Putnam.

A ameaça do Pentágono acontece após dias após o departamento de Defesa americano ter requisitado uma cópia da obra para verificar se nenhuma informação sigilosa seria divulgada no livro.

Intitulado No Easy Day: The Firsthand Account of the Mission that Killed Osama Bin Laden (Nenhum Dia é Fácil: Relato em Primeira Mão da Missão que Matou Osama Bin Laden, em tradução livre), o livro joga luz sobre a extraordinária operação que eliminou o líder da rede terrorista Al Qaeda e contradiz a versão oficial do Pentágono sobre a morte de Osama.

Capa do livro 'No Easy Day'

Identidade – O texto foi escrito sob o pseudônimo de Mark Owen por um ex-comandante da Marinha que participou da missão. Ele foi identificado pela rede Fox News como Matt Bissonnette, de 36 anos, um ex-membro do comando de elite Team Six, da Navy Seal. A expressão que dá título ao livro é usada pelos seals como uma espécie de lema e quer dizer que eles vivem sob risco permanente, e os únicos dias fáceis são aqueles que já passaram.

Contradição – Publicações americanas que tiveram acesso ao livro antes do lançamento afirmam que o autor apresenta uma versão surpreendente da morte de Bin Laden: ele estaria desarmado quando foi ferido pelos seals, em seu esconderijo em Abbottabad, no Paquistão. A versão oficial diz que o terrorista resistiu à prisão, estava armado e foi morto pelos comandos enquanto procurava uma arma para atirar contra eles.

Em trechos do livro, citados pela imprensa americana, o autor conta que o chefe de sua equipe viu um homem aparecer rapidamente na porta do quarto onde estaria Bin Laden e disparou. Segundo o autor, o terrorista estava desarmado quando os soldados entraram no quarto. Eles teriam visto mulheres sobre o corpo de Bin Laden – que usava uma camiseta sem mangas branca, calças soltas e uma túnica. “Sangue e pedaços de cérebro se espalhavam para fora do crânio. Ele ainda se contorcia em convulsões”, conta Owen. Só então, ele e outro soldado atiraram no peito de Bin Laden, que ficou inerte no chão.

Devido à grande procura on-line pelo livro, o lançamento, previsto para 11 de setembro, foi antecipado para o dia.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments