O ESCRITOR GABRIEL GARCÍA MÁRQUEZ (FOTO: GETTY IMAGES)


Publicado originalmente no Época Negócios

O texto original do conto “Neste povo não há ladrões”, do colombiano Gabriel García Márquez, com correções e anotações do próprio escritor, será leiloado no próximo dia 21 de novembro na casa Christie’s de Londres, anunciou nesta quinta-feira a entidade.

Segundo a casa britânica de leilões, o texto, tido como o primeiro manuscrito de Márquez leiloado em nível internacional, está escrito à máquina, mas conta com muitas anotações e correções, um fato que “permite uma rica aproximação aos métodos de trabalho do escritor”.

A versão original deste conto, adaptada ao cinema em 1965, pelo diretor mexicano Alberto Isaac, difere muito da edição publicada na coleção “Os funerais da Mamãe Grande” (1962), incluindo o próprio título, que a princípio era “Às vezes sucede um milagre”.

O manuscrito de 33 páginas também inclui uma seção revisada do romance “A Má hora”, que o Prêmio Nobel de Literatura publicou nesse mesmo ano, e seu preço estimado é de entre US$ 62 mil e US$ 126 mil.

O texto do autor de “Cem anos de Solidão” será leiloará no próximo dia 21 de novembro, junto com outros manuscritos originais e cartas de reconhecidos escritores, livros antigos e partituras. Entre as partituras, destaca-se uma original do “Quarteto de corda em dó maior op.59 núm.3”, de Ludwig vão Beethoven, com várias correções do compositor alemão.

Christie’s também levará à leilão edições antigas de livros como “A Riqueza das Nações”, do economista Adam Smith; “Sentido e Sensibilidade”, de Jane Austen; “A Origem das Espécies”, de Charles Darwin, e “O Hobbit”, de J.R.R. Tolkien, em alguns casos com dedicatórias realizadas pelos próprios autores.

Além das peças anunciadas, o leilão da Christie’s também contará com cartazes de Franz Kafka e Simón Bolívar, os índices das coleções de arte do empresário americano John Pierpont Morgan e um “Livro de Horas” em francês e latim, datado em 1503 e com um preço estimado de em quase US$ 600 mil.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments