x

Publicado no Blog da Cosac Naify

Eu sempre fui convencido de que morreria cedo e tive várias datas-limite: os 18 anos, os 33 e os 40. Agora acho que vou ser eterno”, diz Valter Hugo Mãe, grande vencedor do Prêmio Portugal Telecom de Literatura com o livro a máquina de fazer espanhóis.

Essas e outras falas pertencem a uma entrevista – cedida à curadora do prêmio, Selma Caetano – que a Cosac Naify agora disponibiliza em vídeo.

Assim como a versão editada, que foi foi exibida na época da premiação, na qual Valter Hugo lê um trecho do livro, a entrevista faz com que o público se sinta ainda mais cativado pelo autor.

Nela, descobre-se que Valter Hugo colecionava palavras desde os quatro anos de idade, tem pavor de escrever o mesmo livro e começou a escrever inúmeras histórias que nunca publicou.

dica do Tom Fernandes

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments