Publicado no Jornal A Tribuna

Créditos: DivulgaçãoO irmão mais novo de Jimi, Leon Hendrix, soube da morte do guitarrista, em 1970, enquanto cumpria pena em Seattle por roubar uma fábrica de anfetaminas. Na mesma hora tocava no rádio, a música If 6 Was 9, de seu irmão mais velho. Leon viveu um grande pedaço da vida do irmão e decidiu descrever a infância ao lado maior de um dos maiores guitarristas de todos os tempos.

Nem só de alegrias viveu essa família, Leon alega no livro Meu Irmão Jimi Hendrix que sofreu com os reveses do irmão, que completaria 70 anos em novembro deste ano. Mesmo com as revelações, Leon revela que, para ele, Jimi é imortal. “Gente como ele não é desse mundo. Jimi sabia tudo sem nunca ter lido um livro, levava tudo na alma. Dizia que tinha nascido das estrelas, que era meio humano, meio alienígena e mostrava isso no palco. Ele se transformava com a música, explodia.”

Pobres, os irmãos Hendrix ajudavam o pai alcoólatra em trabalhos de jardinagem para sustentar a casa e viram seus irmãos mais novos, um menino e duas meninas, serem entregues para adoção.

Mesmo depois da fama, conta Leon, Jimi Hendrix vivia só da diária de US$ 50 que seus empresários liberavam e teve boa parte da fortuna surrupiada. Ele também suspeita de que os executivos estejam envolvidos de alguma forma na morte do irmão (o contrato com a gravadora venceria na semana seguinte àquela em que morreu).

No livro, ele descreve as baladas ao lado do irmão durante uma turnê pela Califórnia. “Púnhamos cocaína na mesa como se fosse um aperitivo, carreiras grossas, intermináveis”, conta Leon. Mais da vida oculta de Jimi Hendrix pode ser conferido no livro lançado em comemoração aos 70 anos do guitarrista, no valor de aproximadamente R$45,00.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments