Publicado por BBC Brasil

Ordem de prisão de Maquiavel levou a sua detenção, tortura e influenciou obra do autor, diz analista

Ordem de prisão de Maquiavel levou a sua detenção, tortura e influenciou obra do autor, diz analista

Um professor da Universidade de Manchester (Grã-Bretanha) anunciou ter descoberto a versão original de uma ordem de prisão do escritor e filósofo Nicolau Maquiavel (1469-1527), autor do famoso livro O Príncipe.

O professor Stephen Milner explicou à BBC ter encontrado o documento, datado de 1513, durante suas pesquisas para entender como as informações circulavam nas cidades da época.

E a ordem pela prisão de Maquiavel foi dada há exatos 500 anos na cidade de Florença, onde o pensador, então influente e ativo na diplomacia da época, foi acusado de fazer parte de uma suposta conspiração para derrubar a facção Medici do poder.

O aviso de “procurado” colocou-o como “inimigo público número 1”, marcou sua “desgraça” e acabou sendo muito importante para a obra de Maquiavel, segundo Milner. No mesmo dia, diz o professor, o pensador acabou sendo detido, torturado e mantido em prisão domiciliar.

“O documento marcou a desgraça de um dos escritores políticos mais influentes do mundo”, relata o professor. “O Príncipe foi escrito (no mesmo ano) na vã esperança de (Maquiavel) cair nas graças e obter emprego com os Medici – mas não há nenhuma prova de que eles sequer o tenham lido.”

Clássico

Maquiavel morreu 14 anos depois, na pobreza.

Mas O Príncipe se tornou um clássico e até hoje influencia líderes, “pregando o sacrifício da virtude e da moralidade pela manutenção do poder a todos os custos”, ressalta a Universidade de Manchester.

“(A obra) foi atualizada para ser aplicada em áreas como bancos, finanças, negócios e política.”
Daí vem o termo “maquiavélico”.

Para Milner, O Príncipe é um “manual atemporal de auto-apresentação e de gerenciamento de reputação pessoal”.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments