Trechos de obras digitais estarão disponíveis via tecnologia NFC

O usuário aproxima seu smartphone de um sensor NFC e baixa as primeiras 10 páginas de um livro de sua escolha (Divulgação)

O usuário aproxima seu smartphone de um sensor NFC e baixa as primeiras 10 páginas de um livro de sua escolha (Divulgação)

Publicado em O Globo

RIO – A biblioteca pública de Nova York está desenvolvendo um sistema que oferecerá trechos de livros famosos aos usuários do metrô na cidade.

Desde a popularização da internet, o uso de bibliotecas públicas vem diminuindo consistentemente nos EUA, com tímidas retomadas em 2003 e 2009, mas caindo sem parar desde então, atingindo baixa recorde em 2013. O advento dos dispositivos móveis inteligentes, porém, — smartphones e tablets —, permitiu acesso a informação on-line a partir de quase qualquer lugar. Isso motivou estudantes a criar o projeto.

Mas um obstáculo precisava ser superado: o acesso à internet é errático nos trens do metrô de NY — as operadoras não garantem conectividade ao longo de todo o trajeto nas dezenas de linhas de trens subterrâneos. Assim, para criar um modo de acesso a conteúdo bibliográfico, optou-se pela tecnologia NFC (Near Field Communication), que permite transferir dados apenas aproximando o dispositivo do usuário de um sensor especial.

Com isso, o passageiro munido de um smartphone dotado de NFC só precisaria aproximar seu aparelho de um dos cartazes do metrô, escolher dentre um conjunto de títulos e baixar um pacote de dados contendo as dez primeiras páginas de um dos best sellers disponíveis no acervo da biblioteca — o suficiente para entretê-lo durante a viagem. Ao terminar a leitura, o usuário receberá um lembrete de que pode continuar a leitura gratuitamente indo fisicamente até a biblioteca, com direito a um mapinha indicando a filial mais próxima da instituição.

A ideia do projeto é dos estudantes Max Pilwat, Keri Tan e Ferdi Rodriguez, que lhe deram o nome de “Underground Library”. No entanto, o projeto por ora ainda é uma campanha conceitual, mas os estudantes esperam que seu vídeo convença as autoridades a tocar adiante a ideia.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments