Sambista usa o cavaquinho para dar aulas de história.
Professor de química virou fenômeno na internet usando o funk em aula.

Publicado por G1

1Professores têm usado a criatividade para atrair a atenção de alunos em colégios do Rio. Com a ajuda da música, eles aprimoram a técnica de ensinar através do funk, samba e diversos estilos musicais, conforme mostrou o Jornal das Dez, da Globo News.

André Diniz, um dos compositores do samba enredo da Vila Isabel, escola campeã do carnaval carioca em 2013, trabalha como professor de história e não larga o cavaquinho nem para ensinar. “Eles gostam de tudo que saia do cotidiano, da rotina. Cria um clima de felicidade, cria um clima de alegria e fixa. Porque a música não tem jeito, fica na cabeça e não sai nunca mais”, afirma o professor.

“Eu matava muita aula no colégio. Quinta-feira à tarde era a aula dele e era a única que eu ia no colégio. Tive vontade de ser professor por causa dele”, diz um dos alunos.

Autor de um funk que virou fenômeno na internet, o professor Sílvio Predis, diz que já foi até reconhecido na rua depois do sucesso. Ele cria letras de funk para ensinar uma das matérias mais temidas pelos jovens: a química. O vídeo de uma de suas aulas caiu na rede semana passada e foi visto mais de 1,3 milhão de vezes.

“Cheguei no banco para pagar contas e a menina do caixa estava me olhando. Me olhou uma, me olhou duas, aí, na terceira vez, ela olhou e falou assim: “Já te falaram que você é a cara do professor do Youtube?”, contou Predis.

“Super divertidas as aulas deles. Mantém muita a nossa atenção”, afirma uma das alunas.
Apaixonado por música, Sílvio já compôs várias letras. Parodia funk, música sertaneja e até forró para explicar conceitos complicados.

Confira a letra do funk que virou sucesso na internet:
“Vem, vem, vem, vem, vem, vem,
na oxidação o anodo é negativo
onde ocorre a corrosão
eletrodo corroído concentrando a solução
os elétrons vão partindo pro catodo boladão
e o nox vai subindo
um beijão no coração”

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments