O professor de estudos hebraicos da Universidade de Bolonha, na Itália, encontrou o manuscrito da Torá mais antigo do mundo guardado na biblioteca da instituição acadêmica. O pergaminho de pele de cordeiro, que mede 36 metros de comprimento e 64 centímetros de largura, foi escrito entre o fim do século 12 e o início do século 13 MAIS Nucci Michele/Efe

O professor de estudos hebraicos da Universidade de Bolonha, na Itália, encontrou o manuscrito da Torá mais antigo do mundo guardado na biblioteca da instituição acadêmica. O pergaminho de pele de cordeiro, que mede 36 metros de comprimento e 64 centímetros de largura, foi escrito entre o fim do século 12 e o início do século 13 / Nucci Michele/Efe

Publicado por UOL

A Universidade de Bolonha, na Itália, encontrou o que pode ser o manuscrito da Torá mais antigo do mundo, segundo um professor italiano que afirma que o texto sagrado foi escrito no século 12.

O valioso pergaminho de pele de cordeiro foi catalogado de modo equivocado por um arquivista da biblioteca universitária em 1889, acreditando que ela pertencia ao século 17.

Mas o professor de estudos hebraicos Mauro Perani constatou que o texto era anterior às normas de escrita da Torá adotadas no século 12.

“Imediatamente, percebi que era muito mais antigo”, disse ele.

O professor explicou que o texto contém letras e sinais proibidos pelo erudito e filósofo judeu Moisés Maimônides no século 12.

“Este pergaminho é muito raro porque quando os manuscritos estragam, perdem sua santidade e não podem ser mais utilizados. Então, são enterrados”, explicou Perani. “[Mas] Seu estado de conservação é excelente.”

“Os nazistas na Europa central e os fascistas na Itália destruíram dezenas de milhares de rolos. Aconteceu uma incrível destruição no século 20”, disse.

O texto foi submetido a várias análises de carbono na Itália e nos Estados Unidos, que confirmaram que foi escrito entre o fim do século 12 e o início do século 13.

O pergaminho mede 36 metros de comprimento e 64 centímetros de largura.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments