Estudo feito pela vice-reitoria analisou 10 mil questionários e traçou perfil.
Egressos da pós-graduação são mais velhos e têm salários maiores.

Publicado por G1

Sala de aula na USP (Foto: Ely Venâncio / EPTV)

Sala de aula na USP (Foto: Ely Venâncio / EPTV)

Pesquisa feita pela vice-reitoria da Universidade de São Paulo (USP) sobre o perfil dos estudantes formados na graduação pela instituição mostra que, em média, eles são homens, têm até 40 anos, ganham entre R$ 3 mil e R$ 6 mil, 49% atuam no setor público e 8% em empreendimentos próprios. O aluno que se forma na pós-graduação tem até 45 anos, recebe de R$ 6 mil a R$ 10 mil e 62% trabalham em órgãos públicos.

O levantamento divulgado nesta semana pela USP foi feito entre os meses de outubro a dezembro do ano passado, por meio de um questionário disponibilizado na internet. Cerca de 12 mil foram respondidos e, após a filtragem dos dados, 10.301 foram selecionados para a análise. Todas as unidades de ensino estavam representadas na pesquisa. Havia questões sobre ano de formação, área de atuação, faixa salarial e avaliações sobre a infraestrutura física e acadêmica da USP.

Perfil dos ex-alunos da USP:

Graduados: Em média, são homens, têm até 40 anos e ganham entre R$ 3 mil e R$ 6 mil

Pós-graduados: Maioria é formada por homens com até 45 anos e salário entre R$ 6 mil e R$ 10 mil

Quanto ao porte da empresa, 60% dos egressos de graduação afirmaram que hoje estão trabalhando em grandes empresas. Na pós-graduação, essa porcentagem chega a 65%. A variação entre o percentual de cada faixa salarial é menos significativa. Na graduação 26% ganham entre R$ 3 mil e R$ 6 mil e, na pós-graduação, entre R$ 6 mil e R$ 10 mil (32%).

Do total, 3.194 entrevistados responderam que fizeram apenas cursos de graduação na USP, enquanto 7.107 fizeram tanto a graduação quanto a pós-graduação na universidade. Nos dois grupos, a maior parte é formada por homens (53% na graduação e 52% na pós-graduação).

A faixa etária de grande parte dos graduados é de até 40 anos, representando 73% da amostra. Na pós-graduação, 74% deles têm até 45 anos. No que se refere à formação no ensino médio, 33% dos egressos o cursaram exclusivamente em escola pública. Em relação ao ensino fundamental, essa porcentagem chega a 38%.

Nota baixa para equipamentos
O questionário também reuniu perguntas sobre a qualidade da USP. Os ex-estudantes tiveram a oportunidade de avaliar, em uma escala de um a cinco (péssimo a excelente), itens sobre adequação do currículo, biblioteca e infraestrutura, entre outros.

O resultado das análises, que tiveram valores ligeiramente elevados na pós-graduação, mostrou que os sete itens pesquisados foram avaliados como ótimos. Entretanto, a questão da qualidade dos equipamentos foi a que teve pior avaliação, com média de 3,6. A qualidade docente ficou com a maior média entre os grupos (4,1).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments