Editora pulou do 6º lugar para a vice-liderança no ranking semanal e mensal das editoras

Cassia Carrenho, no PublishNews

Em uma semana, a Editora Record pulou do 6º lugar para a vice-liderança no ranking semanal e mensal das editoras, acabando com a quase eterna dobradinha entre Sextante e Intrínseca. No ranking semanal, a Sextante manteve o 1º lugar, com 13 livros, a Record 11 e a Intrínseca, 10. Dos 11 livros da Record, dois foram lançamentos: Easy (Verus), em ficção, e Receitas Dunkan (BestSeller), não ficção. Por sinal, o método Dunkan deve estar ajudando muita gente a emagrecer, menos a Record, já que os outros dois livros do mesmo autor, Pierre Dunkan, também engordaram a lista da semana.

No ranking mensal, a trinca carioca aparece novamente, nas mesmas posições, com apenas um livro de diferença entre cada: Sextante, 16, Record, 15 e Intrínseca, 14. O 4º lugar ficou com a Companhia das Letras, que emplacou 9 livros.

Inferno (Arqueiro) foi o livro mais vendido em julho, com um total de 49.043 exemplares, quase metade do mês anterior. Já Kairós (Principium) vendeu um pouco mais em julho e assumiu o 2º lugar, com 28.181. A culpa é das estrelas (Intrínseca) pulou para o 3º lugar, com surpreendentes 23.141 livros vendidos. Em não ficção, o 1º lugar ficou com Dirceu (Record), em infanto juvenil, com Diário de um banana – segurando vela (Vergara&Riba), e em negócios, com Sonho Grande (Primeira Pessoa).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments