Publicado por Folha de S.Paulo

As vésperas do lançamento do terceiro volume da série “Bridget Jones”, a revelação da morte do personagem Mark Darcy pegou os fãs de surpresa.

Com lançamento previsto para o dia 10 de outubro no Reino Unido, alguns trechos da obra foram publicados neste domingo (29) na revista “Sunday Times”.

Em “Mad About The Boy”, Bridget continua contando calorias e ávida consumidora de álcool, mas se tornou uma viúva de 51 anos –embora ainda responda 35 quando lhe perguntam a idade– e está obcecada com seu “toyboy”, Roxter, de 29 anos.

No livro anterior, “Bridget Jones: No Limite da Razão”, publicado em 1999, Darcy pede a mão da heroína em casamento. Eles têm dois filhos, Mabel e Billy, mas não viverão felizes para sempre.

Os fãs não gostaram nada e já foram para as redes sociais reclamar. Muitos afirmaram que estão em dúvida se vão ler o novo volume da série. Outros disseram que estão “com o coração partido”.

O diretor de publicações da Jonathan Cape, Dan Franklin, afirmou anteriormente que Fielding “deu voz a toda uma geração de mulheres”.

“Agora estas mulheres cresceram e ela faz isso de novo. Mas desta vez com todas as alegrias e complicações das redes sociais”, acrescentou a autora.

Os dois primeiros livros da saga — “O Diário de Bridget Jones” (1996) e “Bridget Jones: No Limite da Razão” (1999)– venderam mais de 15 milhões de cópias em todo o mundo.

Ambos também se tornaram filmes bem-sucedidos, com Renée Zellwegger no papel da protagonista que se divide entre os personagens encarnados por Hugh Grant e Colin Firth.

Colin Firth, Renee Zelwegger e Hugh Grant chegam para a pré-estréia do filme O Diário de Bridget Jones em Londres, Inglaterra / Kieran Doherty - 4.abr.2001/Reuters

Colin Firth, Renee Zelwegger e Hugh Grant chegam para a pré-estréia do filme O Diário de Bridget Jones em Londres, Inglaterra / Kieran Doherty – 4.abr.2001/Reuters

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments