Professor diz que ganha R$ 15 mil mensais vendendo DVDs de matemática

Professor diz que ganha R$ 15 mil mensais vendendo DVDs de matemática / Carlos Eduardo Cherem/UOL

Carlos Eduardo Cherem, no UOL

Frustrado com uma negativa do MEC (Ministério da Educação) em adotar nas escolas do país seu método de “matemática simples” no início dos anos 1990, o professor de matemática William Martins Barbosa, 50, abandonou as salas de aula, gravou uma série de vídeos e começou a vender DVDs com suas lições de matemática nas ruas das capitais brasileiras.

Segundo ele, fatura R$ 15 mil mensalmente com a comercialização de 50 unidades por dia, R$ 10 cada. Com isso, obtém um lucro líquido de aproximadamente R$ 10 mil por mês. Com um assistente, que oferece o DVD às pessoas que assistem à “aula pública” da “matemática fácil”, em grandes aglomerações dos centros urbanos, Barbosa trabalha diariamente de 10h às 19h.

“Viajo muito. Trabalho em São Paulo, no Rio, e em outras capitais. Mas só em cidades grandes. Dá para vender até mais de 50 DVDs por dia”, afirma o professor, formado pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Suas aulas de dois, três ou quatro minutos nas ruas atraem muitos interessados. Na segunda-feira (30), na avenida Amazonas, centro de Belo Horizonte, uma plateia de cerca de dez pessoas ouve atenta as dicas da “matemática simples”. Dois ou três compram o DVD. Havia também clientes assíduos na platéia que se formava e se dissolvia, num intervalo de poucos minutos.

Provas no Sesi
Cliente do professor, o aposentado José Soares Reis Júnior é informado por Barbosa que há uma nova versão das aulas. Ele fica satisfeito e adquire mais dois DVDs da coleção “matemática fácil”, dividida em duas: quatro DVDs cada uma delas.

“Levei os DVDs para o meu sobrinho. Isso o ajudou a passar na prova para entrar no Sesi (Serviço Social da Indústria)”, afirma o aposentado. O menino de dez anos, explica Reis Júnior, enfrentou uma disputa acirrada para poder frequentar a escola do fundamental do Sesi, em Belo Horizonte.

“O DVD foi fundamental para ele passar. Ajudou muito mesmo”, diz. O criador da “matemática fácil” sorri. Fica satisfeito com o comentário do cliente. “A maneira mais fácil para que uma pessoa comece a caminhar com as próprias pernas é entendendo as coisas, que têm de ser simples”, diz o professor.

Do MEC às ruas
Barbosa formou-se em matemática na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) em 1986. Deu aulas da disciplina em cursinhos preparatórios do vestibular e para concursos públicos durante sete anos. A partir daí, começou a ministrar aulas particulares em casa.

Nessas aulas, aperfeiçoou seu método. O professor consolidou e sistematizou o método num projeto encaminhado ao Ministério da Educação, em 1992. “Passei seis meses em Brasília, fazendo reuniões e pulando de sala em sala. Eles falavam que o projeto era ótimo, falavam que queriam o projeto para os filhos, mas acabaram arquivando tudo”, afirma o professor.

Nessa época, entre 1992 e 1993, Barbosa começou a gravar os primeiros DVDs e começou a venda nas ruas. “Queria que fosse para todo mundo. Mas eles não aprovaram. Vou divulgando em cidades grandes mas podia ser uma coisa muito maior”, lamenta.

dica da Noh Oliveira

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments