Clara lê um livro por semana e sonha em publicar o seu. Estudante já foi aprovada antes de concluir o ano escolar.

Publicado no G1

Clara apresenta os livros que já leu em sua casa (Foto: Patricia Carvalho / G1)

Clara apresenta os livros que já leu em sua casa (Foto: Patricia Carvalho / G1)

Enquanto muitas  crianças torcem para ganhar brinquedos no Dia das Crianças , Maria Clara com apenas 10 anos acredita que essa não é a melhor opção. Apresentada à leitura desde os 8 anos de idade pela mãe Marly Gonçalves dos Santos, de 29 anos, a garota costuma ler um livro por semana e conquistou em julho deste ano o prêmio de melhor leitora entre adultos e crianças de Nossa Senhora do Socorro, na região metropolitana de Aracaju.

Clara lê um livro por semana e sonha em publicar o seu (Foto: Patrícia Carvalho / G1)

A noite do prêmio foi preparada com capricho para a leitora, que além de uma cerimônia luxuosa recebeu muitos elogios dos familiares e toda a comunidade do bairro. “Somente esse ano ela já leu 36 livros, geralmente são dois a cada quinze dias”, destaca a mãe vaidosa com o hábito da filha.

O prêmio agradou a estudante que sempre torceu para ganhar livros em qualquer data comemorativa, inclusive no Dia das Crianças. “Não falo o que quero, mas todos sabem como agradar. Acabei de ganhar um do meu padrinho”, comemora.

Durante entrevista ao G1, radiante, ela falou sobre a sua paixão pelos livros iniciada aos 8 anos e exibiu sua precoce coleção com mais de 30 exemplares, entre eles estão as histórias de Monteiro Lobato e Harry Potter, da escritora britânica J. K. Rowling são meus autores favoritos.

Ela é estudante do 5º ano do ensino fundamental e está ansiosa para repetir a premiação. “Eu quero ganhar outra vez!”, fala incentivada e com outras metas em vista. “Quero publicar meu primeiro livro ‘A menina dos cabelos de mel’, diz Clara que até já rendeu alguns rabiscos no caderno”.

Quando questionada qual personagem gostaria de ser. Ela pensa por alguns instantes e logo lembra da sua favorita ‘A Alice do País das Maravilhas porque criou o seu próprio mundo’, detalha.

Para a mãe da garota, a estreita relação com os livros trás benefícios cada vez maiores. “Ela sempre fica aprovada antes de completar todas as notas do semestre. E recentemente foi convidada para ser editora do jornal da escola”, orgulha-se.

Estudante já foi aprovada antes de concluir o ano escolar (Foto: Patrícia Carvalho / G1)Estudante já foi aprovada antes de concluir o ano escolar (Foto: Patrícia Carvalho / G1)

Sonhadora como ela mesma se define, Clara gostaria que todas as crianças tivessem a oportunidade de ler bastante. “Quando vejo um livro no lixo fico revoltada porque poderia ser de alguém. É um crime!”, desabafa e lembra também que já recolheu três livros jogados na rua.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments