Livro do ex-líder dos Smiths ficou em primeiro lugar na lista dos mais vendidos do Reino Unido

Morrissey mostra a sua autobiografia em noite de autógrafos em uma livraria da Suécia TT NEWS AGENCY / REUTERS

Morrissey mostra a sua autobiografia em noite de autógrafos em uma livraria da Suécia TT NEWS AGENCY / REUTERS

Publicado em O Globo

RIO — Como esperado, a autobiografia de Morrissey se tornou um best-seller rapidamente. Com quase 35 mil cópias retiradas das livrarias, a obra emplacou o primeiro lugar na lista dos mais vendidos no Reino Unido, ficando na frente do novo romance sobre Bridget Jones, “Mad about the boy”, de Helen Fielding, que vendeu 32 mil cópias.

De acordo com o “The Bookseller”, é a maior venda de um livro de memórias durante a semana de lançamento desde que “Madeleine”, de Kate McCann, vendeu 75,5 mil cópias, em 2011. É ainda a autobiografia musical mais bem sucedida desde que os registros de venda começaram a ser feitos, em 1998. Até então, o recorde era mantido por “Life”, de Keith Richards (28 mil cópias).

No livro de 457 páginas, Morrissey afirma que manteve um relacionamento de dois anos com outro homem, mas não deixa claro se se tratava de uma relação amorosa. Recentemente, o ex-líder dos Smiths comentou o assunto, dizendo que não era homossexual, e sim “humanossexual”. “Sou atraído por seres humanos”, explicou.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments