Marcella estuda em Porto Alegre, enquanto filho vive com a avó no interior.
Além de gravidez precoce, ela teve de superar morte do pai do menino.

Publicado por G1

Marcella vê no Enem oportunidade de dar futuro melhor ao filho (Foto: Marcella Barcellos/Arquivo Pessoal)

Marcella vê no Enem oportunidade de dar futuro melhor ao
filho (Foto: Marcella Barcellos/Arquivo Pessoal)

Para muitos estudantes brasileiros, a preparação para o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) exige uma boa dose de superação e sacrifício. Pelo menos tem sido assim para Marcella Barcellos, moradora de Porto Alegre. Aos 18 anos, ela teve de abrir mão do contato com filho e superar uma grande perda em nome da perspectiva de um futuro melhor. A jovem se prepara para as provas que serão realizadas no sábado (26) e no domingo (27) em todo o Brasil.

Natural de Dom Pedrito, na Região da Campanha do Rio Grande do Sul, a jovem se mudou recentemente para Porto Alegre para se preparar melhor para as provas do Enem. O filho de dois anos de idade, o pequeno Luis Henrique, ficou aos cuidados da avó na cidade natal, a mais de 400 quilômetros de distância.

“Foi horrível ficar longe dele, mas foi preciso para que eu enfrentasse o mercado de trabalho e a vida”, conta a jovem, que frequenta aulas em um cursinho pré-vestibular da capital gaúcha.

Este ano é a segunda vez que Marcella vai participar do Enem. Em 2010, quando estava no segundo ano do ensino médio, ela se inscreveu na prova para testar seus conhecimentos e se preparar para futuros vestibulares. O desempenho foi considerado melhor do que o esperado.

A rotina de estudos e os planos de começar uma faculdade, no entanto, foram atrapalhados no ano seguinte. Na metade de 2011, quando estava prestes a concluir o ensino médio, Marcella descobriu que estava grávida de seis meses. Ela tinha 16 anos de idade.

“Foi um grande choque. Estava passando por um momento muito delicado, enfrentando a separação dos meus pais, e logo após fui surpreendida com o câncer de mama da minha mãe. Jamais poderia imaginar que iria acontecer logo comigo”, lembra.

A jovem conta que ficou com medo de contar aos amigos sobre a gravidez e ter de enfrentar preconceitos e julgamentos, até por morar em uma cidade do interior, onde a maioria das pessoas se conhece. Em busca de um acompanhamento médico melhor, ela mudou-se para a capital, mas seguiu estudando e concluiu o terceiro ano em Dom Pedrito.

Pai de Luis Henrique, Bruno morreu em acidente de carro há 10 meses (Foto: Marcella Barcellos/Arquivo Pessoal)

Pai de Luis Henrique, Bruno morreu em acidente de carro
há 10 meses (Foto: Marcella Barcellos/Arquivo Pessoal)

A gravidez precoce, no entanto, não foi o único abalo que a jovem teve de enfrentar. Ainda se adaptando à nova vida, há cerca de 10 meses ela foi surpreendida com a notícia de que o pai de Luis Henrique havia morrido em acidente de trânsito em Dom Pedrito.

“De todos os tombos que a vida poderia me dar, essa foi a pior rasteira. Perder o Bruno em um acidente de carro me deixou sem chão. É inexplicável. A dor tomou conta de mim. Até hoje me pergunto o porquê, mas acredito que a vida tinha um plano parar separar a gente”, cona Marcella, visivelmente emocionada.

Em meio a tantas dificuldades, Marcella busca forças no filho, que visita sempre que possível. Ela diz que pretende ingressar em uma boa faculdade para dar conforto e garantir um futuro melhor para o “príncipe”, como ela chama o menino. A distância só fez aumentar o amor dela, garante.

“Não me arrependo de nada. O meu filho será sempre meu maior orgulho e meu grande presente, meu motivo de lutar e jamais desistir, meu grande e eterno amor. Ser mãe é tudo de bom, é aprender a amar incondicionalmente”, define a jovem.

Além do Enem, Marcella fará vestibular na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), ambas em Porto Alegre. Na pública, ela escolheu o curso de veterinária. Já na particular, Marcella vai deixar para realizar a inscrição no último momento possível.

Como muitos outros estudantes, Marcella tem dúvidas sobre qual profissão escolher. Os objetivos dela, no entanto, estão muito claros: tirar uma boa nota no Enem e ingressar em uma universidade ou faculdade. De preferência, uma que a deixe mais próxima do filho. O resto é incerto, como a vida já ensinou a ela.

“Vou querer sempre o Luis Henrique perto de mim, mas depende muito da universidade em que irei passar. Não gosto nem de pensar nisso ainda, prefiro focar nos estudos. Uma coisa de cada vez”, conclui a jovem.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments