Erdogan ameaçou ‘monitorar’ a situação.
Oposição o acusa de tentar ‘islamizar’ a sociedade turca.

Publicado por G1

O primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan criou uma nova polêmica sobre a posição que a religião deve ter na sociedade turca ao se posicionar contra os dormitórios estudantis mistos.

“Meninas e meninos estudantes não podem viver em uma mesma casa, isso é contrário a nossa estrutura conservadora-democrata”, declarou Erdogan no domingo a membros do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) reunidos em Kizilcahamam, nos arredores de Ancara.

Ele ressaltou que seu governo iria, “de uma maneira ou de outra, monitorar” a situação, de acordo com os jornais “Radikal” e “Zaman”, sem especificar se os dormitórios mistos, cada vez mais raros em toda a Turquia, serão alvo de alguma ação política.

Os comentários do islamita e conservador Erdogan provocaram uma nova polêmica nas redes sociais, com muitos turcos denunciando um ataque à privacidade.

Um líder do Partido Republicano do Povo (CHP), principal movimento de oposição pró-laico no Parlamento turco, pediu que Erdogan explicasse suas palavras.

“Você quer dizer com ‘supervisão’ que irá controlar, como faz a polícia da moralidade do Irã, os estudantes, incluindo sua vestimenta? É um ataque contra a privacidade. Os estudantes são maduros o suficiente para decidir o que fazer de suas vidas”, declarou Umut Oran, influente membro do CHP no Parlamento.

Erdogan, que dirige a Turquia há mais de 10 anos, é acusado de tentar “islamizar” a sociedade com referências cada vez mais visíveis ao Islã.

Em junho, uma onda sem precedentes de protestos abalou o regime turco.

O premiê da Turquia, Recep Tayyp Erdogan (Foto: Adem Altan/AFP)

O premiê da Turquia, Recep Tayyp Erdogan (Foto: Adem Altan/AFP)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments