Colégio nos Estados Unidos cria programa de reforço escolar em intervalo para alimentação

Reprodução/Huffington Post - Para o pai de um dos alunos, atitude da escola é "violação dos direitos civis"

Reprodução/Huffington Post – Para o pai de um dos alunos, atitude da escola é “violação dos direitos civis”

Publicado por R7

Uma escola de ensino médio no Tennessee (EUA) está sob fogo cruzado depois que a direção decidiu separar, durante o horário do almoço, estudantes a partir do desempenho escolar.

Segundo a emissora de TV local WSMV, a La Vergne High School, no condado de Rutherford, decidiu encaminhar alunos com notas baixas para classes de reforço durante o horário da refeição, com objetivo de ajudar os alunos em dificuldades a aumentarem as notas. Alguns pais de alunos demonstraram insatisfação com a postura da escola de forçar alguns estudantes almoçar em locais separados.

Em entrevista à emissora, Paul Morecraft, pai de um dos estudantes, entende que a decisão agride o direito dos estudantes.

— Chamo isso de violação dos direitos civis e segregação, não há dúvida.

Um porta-voz da escola disse ao portal Huffington Post que a decisão da direção de criar aulas de reforço durante o almoço visa não interferir no horário normal de aula. James Evans também contesta a informação da emissora de TV de que o programa separa estudantes a partir do desempenho escolar.

Segundo Evans, todo aluno tem 25 minutos para almoçar. Depois desse tempo, os estudantes que precisam de ajuda extra têm outros 25 minutos para estudar em um espaço chamado “learning lab” (laboratório de aprendizagem, em tradução livre). Já os que estão com nota boa têm a opção de ficar na cafeteria ou participar de outras atividades pelos 25 minutos restantes.

— É um equívoco dizer que os estudantes estão perdendo o tempo de almoço ou sendo obrigados a almoçar em espaço separado. Eles continuam comendo na cafeteria por 25 minutos.

Segundo informações do Huffington Post, alunos com menos de 80% de aproveitamento em qualquer disciplina são chamados para as “intervenções acadêmicas”.

O distrito escolar de Rutherford estabeleceu um programa-piloto chamado resposta à instrução e iniciativa de intervenção, com objetivo de identificar e auxiliar estudantes cujo rendimento escolar é considerado baixo.

Evans informou que outras escolas do distrito têm programas semelhantes de intervenção acadêmica. Ele não soube dizer, porém, se os colégios fazem o trabalho de reforço escolar no horário do almoço, quando a La Vergne faz.

O porta-voz disse ainda que o programa tem recebido críticas de alguns estudantes da escola, que reclamam terem perdido tempo para estar com os amigos.

— Não significa ser punitivo. A intenção é dar a eles ajuda em áreas que eles estão enfrentando problemas. O tempo de almoço não é interrompido.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments