Com 30 mil candidatos, edição da prova para pessoas privadas de liberdade será realizada nos dias 3 e 4 de dezembro

Publicado em O Globo

É cada vez maior o número de detentos em todo o país que prestam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para a edição deste ano da prova, quase 30 mil pessoas privadas de liberdade se inscreveram, um crescimento de 28,13% em relação a 2012. No ano passado, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registrou 23,6 mil inscritos. Em 2011, 14,1 mil; em 2010, 14,4 mil.

A edição do Enem para detentos será realizada nos dias 3 e 4 de dezembro próximo, nas unidades prisionais e socioeducativas. Assim como nas provas para estudantes do ensino médio, feitas no mês passado, os candidatos privados de liberdade farão no primeiro dia as partes de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, com duração de 4 horas e 30 minutos. No segundo dia, as de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática, com duração de 5 horas e 30 minutos.

As inscrições foram feitas via internet pelos responsáveis pedagógicos de cada instituição. Eles também estarão encarregados do acesso aos resultados, da divulgação das informações do exame aos inscritos e do encaminhamento dos candidatos ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e a outros programas de acesso à educação superior.

Apenas 1% aprovado

Conforme O GLOBO noticiou em junho, dos 23.575 internos que participaram do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL), apenas 369 atingiram os 450 pontos exigidos para a certificação de conclusão do ensino médio, segundo informações obtidas via Lei de Acesso à Informação.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments