Duas brincadeiras despretensiosas que podem nos ajudar a ler mais

Danilo Venticinque na revista Época

Ciganos-brasileiros-vão-ler-a-Bíblia-em-sua-própria-língua

Ontem à noite, enquanto eu perdia tempo no Facebook em vez de colocar a leitura em dia (quem nunca?), um post levou minha atenção de volta aos livros. Uma imagem compartilhada pela página do Skoob, uma rede social para leitores, desafiava os usuários a realizar a seguinte tarefa: “Pegue um livro e abra na página 97. Transcreva a quinta frase.”

A brincadeira é mais antiga do que o Facebook e, talvez, do que a própria internet. A página 97 pode ser qualquer outra página; a quinta frase é tão relevante quanto a quarta ou a sexta. Mas a brincadeira continua tão divertida quanto era nos tempos do Orkut – certamente porque os livros sempre mudam, cada um deles com novas quintas frases em suas infindáveis páginas 97. Desta vez, meu escolhido foi Ódio, amizade, namoro, amor, casamento, da contista americana Alice Munro, vencedora do Nobel de Literatura. A frase escolhida: “E aí, foi a primeira vez que esteve numa ponte flutuante?”

Escolher um livro e encontrar a frase é apenas o começo da diversão. A graça está em ler frases que outros leitores compartilharam. Lendo os posts com a hashtag #pagina97, é possível saber que livros têm feito mais sucesso nas estantes de outros internautas e, com sorte, ser apresentado a autores novos. Foi graças a uma brincadeira desse tipo que conheci O jogo da amarelinha, de Julio Cortázar, nos primórdios da internet discada. O livro se tornou um dos meus favoritos. Página 97, quinta frase: “Começo andando por um quarto enorme, cheio de ladrilhos, e um desses ladrilhos é o ponto exato em que deveria parar para que tudo se ordenasse na sua justa perspectiva.”

Poucos dias antes de deparar com a brincadeira da página 97, outro jogo literário havia me chamado a atenção – este, um pouco mais trabalhoso. Vários blogueiros aderiram à moda, batizada de “meme literário 2013”. Para cada dia de dezembro, os leitores são convidados a responder a uma pergunta sobre livros. Funciona tanto em blogs quanto no Facebook. As perguntas:

Dia 01 – Se você leu algum livro hoje, cite um trecho; se não leu, cite algo do livro que estiver lendo.
Dia 02 – Qual foi o último livro que leu e qual é o próximo livro que lerá depois do atual?
Dia 03 – Você faz algum registro dos livros que lê e, se faz (ou não), por quê?
Dia 04 – Como você escolhe seus livros: recomendação de amigos, resenha, blogs, sites, pela capa, por título, por impulso?
Dia 05 – Você tem um momento ou local favorito para ler?
Dia 06 – Qual a obra que determinou sua paixão por livros?
Dia 07 – Qual o autor favorito – aquele que você gostaria de ler a obra completa (se já não o fez)?
Dia 08 – Que livro/autor já decepcionou você?
Dia 09 – Que livros você está lendo neste momento e por que logo estes?
Dia 10 – Que livro é o seu objeto do desejo?
Dia 11 – Gêneros de literatura: qual você ama e qual odeia?
Dia 12 – Qual a importância na edição (fonte, capa, papel, margens) para você?
Dia 13 – Orelhas e quarta capas: o que elas podem (e devem) ou não dizer?
Dia 14 – “Nosso amor é impossível!”: conte sua história de amor por um personagem literário.
Dia 15 – “Meu salvador!”: revele sua admiração pelo seu herói literário, aquele personagem que inspira o que você é.
Dia 16 – Sua estante gosta mais de ficção ou não ficção?
Dia 17 – Peças de teatro: recomenda alguma ou passa longe?
Dia 18 – A capa inesquecível e o livro ruim e a capa medonha e o livro inesquecível: você já topou com esses casais?
Dia 19 – Ebooks: amou ou deixou?
Dia 20 – Os inesquecíveis dias da infância: você teve algum livro que ficou lá?
Dia 21 – Os turbulentos tempos da adolescência: que livro emergiu deles?
Dia 22 – O marco entre a juventude e a maturidade: ele está em algum livro que você leu?
Dia 23 – Comprar livros: onde e quando?
Dia 24 – Comprar livros: pra quem?
Dia 25 – Revisitar um livro é bom?
Dia 26 – Sua biblioteca é sua e ninguém tasca ou você liberta seus exemplares pelo mundo?
Dia 27 – Se você fosse um personagem, qual seria?
Dia 28 – Veja o filme e leia o livro: quantas vezes isso aconteceu com você?
Dia 29 – Leia o livro, veja o filme: que adaptações você amou e quais odiou?
Dia 30 – Qual foi o último livro que você comprou?
Dia 31 – O livro do ano na sua estante é…?

Ao final de um questionário tão extenso, podemos saber tudo sobre os hábitos literários dos participantes – e muito sobre suas vidas. Eu precisaria de várias colunas para respondê-lo inteiro, mas não posso deixar de comentar sobre algumas perguntas que chamaram minha atenção. Vinte mil léguas submarinas, de Julio Verne, marcou minha infância (questão 20). Os sofrimentos do jovem Werther, de Goethe, quase arruinou minha adolescência (questão 21). E, embora a maturidade seja um conceito insondável quando o assunto é literatura, terminar de ler Guerra e paz foi como descobrir, no espelho, meu primeiro fio de cabelo branco (questão 22).

As duas brincadeiras têm o mesmo efeito: transformar um hábito tradicionalmente solitário numa diversão coletiva. Usamos a internet para compartilhar opiniões inúteis e milhares de fotos de comida. Por que não falar sobre os livros que lemos? Pegue o livro que estiver mais perto de você e publique a quinta frase da página 97. Ou responda à pergunta de hoje: que livro é o seu objeto de desejo? Parece bobagem, mas é uma maneira muito eficiente de espalhar o amor à leitura. E, quem sabe, convencer os leitores mais relapsos a sair do Facebook e voltar aos livros.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments