Publicado no G1

Alunos da rede privada têm 20% das vagas em escolas técnicas do Ceará.
Vagas da cota já ofertadas e são ‘bastante concorridas’, diz secretária.

Secretária Izolda Cela se disse surpresa com a decisão da Justiça (Foto: Agência Diário)

Secretária Izolda Cela se disse surpresa com
a decisão da Justiça (Foto: Agência Diário)

O Tribunal de Justiça do Ceará determinou a criação da “cota inversa”, que garante 20% das vagas nas escolas técnicas do estado, destinadas a estudantes oriundos da rede pública, para alunos da rede privada.

A secretária da Educação do Ceará, Izolda Cela, disse que ficou surpresa com a decisão. “quando implantamos a rede de escolas de educação profissional em tempo integral, era muito claro, muito lógico que fosse direcionada aos alunos da rede pública, que viessem com seu processo de escolarização da rede pública. Eu me surpreendi”, disse a secretária, em entrevista à Rádio Globo CBN.

As escolas oferecem o ensino médio integrado à formação técnica, ou seja, o aluno ingressa no 1º ano do ensino médio e faz a opção pelo curso técnico que lhe interessa, entre 25 opções. “Quando ele termina, ele termina cumprindo os conteúdos, as partes gerais do ensino médio, mas tem também tem um certificado técnico”, explica Izolda.

Os cursos ofertados dependem da região do Ceará. “De acordo com os arranjos produtivos locais e perspectivas de inserção no mundo do trabalho que aquela região possa oferecer aos jovens.”

Segundo a secretária, a reserva de 20% para alunos da rede privada não deve prejudicar a oferta para alunos da rede pública. Izolda diz que as vagas da “cota inversa” já são ofertadas, e estão concorridas. “Já tem sido atendido, é até bem concorrido. A maioria das escolas das regiões tem até fila de espera para essa cota. Penso que devemos manter a grande maioria das vagas para a rede pública. Nós atendemos o que é nosso dever sob a ótica do Ministério Público, mas acho que a cota está bem atendida para os da rede privada também.”

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments