Ex-analista disputa posto em Glasgow com ciclista, escritor e sacerdote.
Ele está refugiado na Rússia após vazar dados da inteligência dos EUA.

Publicado por G1

Ex-técnico da CIA Edward Snowden pode vir a ser reitor de universidade na Escócia (Foto: The Guardian/AP)

Ex-técnico da CIA Edward Snowden pode vir a ser
reitor de universidade na Escócia
(Foto: The Guardian/AP)

O ex-técnico da Agência Nacional de Segurança (NSA) Edward Snowden, acusado de espionagem nos Estados Unidos, é candidato a reitor da Universidade escocesa de Glasgow, anunciou nesta quarta-feira (22) a instituição.

Quatro pessoas disputam o posto: Edward Snowden – atualmente refugiado na Rússia -, o campeão de ciclismo escocês escocês Graeme Obree, o escritor Alan Bissett e o sacerdote Kelvin Holdsworth.

A escolha acontecerá entre 17 e 18 de fevereiro. O reitor é eleito pelos estudantes e convidado a representá-los. Snowden aceitou o convite para o cargo através de seu advogado e permanecerá por enquanto na Rússia.

Espião russo
Nesta terça-feira (21), a revista “New Yorker” publicou uma entrevista feita por meio de criptografia com Edward Snowden em que ele negou ter agido como espião russo no vazamento dos dados da CIA e da NSA e afirmou que agiu sozinho durante todo o tempo em que guardou e divulgou dados da inteligência do governo dos Estados Unidos.

Snowden, segundo a revista, entendeu como “absurdas” as insinuações de alguns parlamentares norte-americanos de que pode ter recebido ajuda da Rússia. Conforme ele, “essa história de ‘espião russo’ é absurda” e que “claramente agiu sozinho, sem ajuda de ninguém, muito menos de um governo”.

“Isso não vai pegar. Porque é claramente falso, e o povo norte-americano é mais inteligente do que os políticos pensam”, disse Snowden, de acordo com a publicação.

Snowden chegou no final de junho de 2013 à Rússia, onde obteve asilo provisório e vazou para a imprensa milhares de documentos sobre o vasto programa americano de espionagem. A divulgação dos dados e dos documentos desencadeou um escândalo internacional.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments