Após realizar prova do Enem, adolescente chegou a apagar por cansaço.
Pais passaram ano pedindo para que jovem saísse e descansasse mais.

De tanto estudar, garoto chegou a desmaiar; ele foi aprovado em 4 públicas (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

De tanto estudar, garoto chegou a desmaiar; ele foi aprovado em 4 públicas (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

Publicado por G1

O estudante de Piracicaba (SP) Vinicius Henrique Beltran, de 17 anos, recebeu na última quinta-feira (30) a confirmação da quarta universidade pública em que foi admitido. O futuro estudante de ciências biológicas contou que nos momentos próximos aos vestibulares chegou a dormir apenas quatro horas por noite e, depois de realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), sofreu um desmaio. Os pais do rapaz passaram o ano insistindo para que o jovem estudasse menos.

Beltran foi aprovado para ingressar na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), na Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e na Universidade de São Paulo (USP) em Piracicaba (SP), instituição que foi escolhida pelo rapaz. Exceto pela instituição paranaense, onde candidatou-se para engenharia agronômica, em todas foi admitido no curso de ciências biológicas.

Beltran passou ano estudando deitado na própria cama  (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

Beltran passou ano estudando deitado na
própria cama (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

Beltran contou que sempre foi bom aluno, mas redobrou a dedicação no último ano da escola. “Um professor falou em uma aula e eu tomei para mim que, se eu abdicasse de um ano da minha vida, seria recompensado em todos os outros”, disse o rapaz. A única distração que ele manteve foi tocar violão com o grupo de amigos em raros encontros.

“Às vezes a gente brigava com ele para comer devagar e descansar um pouco, pois minha mulher chamava-o para jantar e o Vinicius comia rápido para voltar ao quarto”, contou o pai do jovem Élcio Beltran, de 47 anos. O analista de qualidade disse se orgulhar do filho pelo foco e dedicação demonstrados ao longo do ano.

‘No limite’

Beltran contou que passou noites estudando e, na falta de uma escrivaninha maior, deitava na cama para ler. “Às vezes jogava o livro de lado e dormia cinco minutos, acordava de novo e voltava a estudar. Fiz muitos sacrifícios, mas agora vejo que valeu a pena”, disse.

Quanto ao episódio do desmaio, o garoto relatou que passou mal no primeiro dia de provas do Enem. “Quando cheguei em casa fiquei tonto e apaguei por um instante. Meus pais me levaram ao médico, como não tinha nada, ele disse que poderia ser do estresse e do excesso de estudo. Como o jogador no fim do campeonato, eu estava no limite. Mas valeu a pena.”

Futuro promissor

Sobre o novo desafio, o jovem já projeta estudos no exterior e busca bolsas de pesquisa. “Eu sei que vou descobrir o que fazer quando chegar na faculdade e aprofundar na biologia, mas penso em morar um período no exterior”, contou.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments