Gabriel Utiyama, no Cabine Literária

Em uma carta para seu editor Rayner Unwin, escrita em 1955, J. R. R. Tolkien narra diversas dificuldades que enfrentou enquanto escrevia o terceiro livro da trilogia Senhor dos Anéis e explica que quase cortou o romance dos personagens Aragorn e Arwen da história.

1

A carta, que está sendo leiloada com expectativa de ser vendida por até R$32 mil, conta com uma passagem onde Tolkien diz que W. H. Auden, seu colega e poeta, afirma “Aragorn-Arwen é desnecessário e superficial. Espero que os fragmentos de toda a saga curem esse romance. Eu ainda o acho mordaz: uma alegoria de uma esperança pelada.”, uma afirmação que o próprio Tolkien parece concordar mas que, devido ao trabalho de mapear todo o relacionamento e criar suas árvores familiares, acabou passando pelo corte final.

Vocês acham que o livro teria sofrido se esse romance não existisse?

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments