Shannon J. Dodge

Shannon J. Dodge

Na esperança de arrecadar US$ 1 milhão para curar a rara doença de seu irmão mais novo, uma garotinha de nove anos escreveu um livro no qual transforma a família em super-heróis que combatem o vilão “Mito”

Publicado no MSN

Em uma rua repleta de verdes gramados e casas coloridas em Cape Coral, cidade praiana do estado da Flórida, nos Estados Unidos, vive uma família comum: no quintal, um pequeno poodle preto corre pela grama na direção do interior da casa. Ele pula sobre Gavin, um menino loiro de olhos azuis que, com apenas seis anos, já pode ser chamado de herói; super herói. E, se depender de sua irmã, uma doce garotinha chamada Mackenzie, o mundo todo saberá dos superpoderes de Gavin.

Jornada ao redor do país para descobrir o que Gavin tinha

Durante um ano e meio, Brandi e Jeff observavam a família florescer. Mackenzie, a filha mais velha, crescia saudavelmente e Gavin, o caçula, desenvolvia-se de forma perfeita. Até que, quando Gavin completou um ano e meio, Brandi percebeu que o comportamento do filho havia mudado. Após um tempo, o garotinho não conseguia mais se alimentar, brincar e segurar objetos sem que tremesse muito. Crises como essas vinham de tempos em tempos.

Desde então, a vida da família Lawrey tem se dividido entre casa, consultas médicas e hospitais. Baltimore, Atlanta e Miami foram apenas algumas das cidades pelas quais passaram Brandi e Gavin tentando descobrir a verdadeira causa das convulsões e tremores do garoto. Enquanto isso, Jeff e Mackenzie permaneceram em casa, tentando levar uma rotina normal, na medida do possível, enquanto mãe e filho estavam longe da cidade.

Mito: a doença mitocondrial rara que surpreendeu a família

Após viagens a diversos lugares dos Estados Unidos para encontrar respostas sobre o caso de Gavin, foi descoberto que o menino possuia um tipo raríssimo de distúrbio, chamado também de doença mitocondrial ou “Mito”. Esse mal deteriora as células, causando fraqueza muscular, doenças no coração e fígado, além de prejudicar o crescimento e acarretar uma série de outras doenças gravíssimas – já que o corpo torna-se incapaz de combater infecções.

Cada vez mais, a poupança da família diminuia: as quantias gastas em estudos, exames de sangue, exames cerebrais, genéticos e outros testes médicos acabaram por reduzir o poder aquisitivo dos Lawrey. Foi quando, em 2012, não houve mais como adiar a escolha: ou eles pagavam a hipoteca da casa e se alimentavam, ou pagavam os medicamentos necessários para a saúde de Gavin.

O surgimento de um poderoso super-herói

A irmã de Gavin teve muitas dificuldades para entender a doença do irmão que, dentre os possíveis danos acarretados pela doença, estão problemas com a deglutição, visão e audição. Quando, porém, Mackenzie compreendeu a extensão e a complexidade da doença do irmão e as quantias financeiras necessárias para que ele fosse tratado como deveria, decidiu fazer algo sobre isso.

“Eu queria escrever esse livro para que houvesse uma maneira melhor para as pessoas entenderem o que é Mito”, contou Mackenzie ao New-Press. Foi aí que a pequena garota de nove anos escreveu “Mighty Mito Superhero” (O Poderoso Super-Herói Mito).

O livro conta a história de um super-herói chamado Mito Action G, uma espécie de alter ego de Gavin, cujos poderes permitem a cura de crianças que sofrem de convulsões infantis – o maior vilão da história é Mito, a quem todos devem combater. Mackenzie realizou suas próprias pesquisas para escrever o livro de uma maneira fácil de entender e incluiu fotos suas e de sua família ao longo dos anos, mostrando como ajudou a cuidar de Gavin durante esse tempo.

Uma família de super-heróis de verdade

Em apenas uma semana, já foram vendidos cerca de 500 livros e levantados US$ 20 mil. O objetivo de Mackenzie é que as vendas só sejam encerradas quando a marca de US$ 1 milhão for atingida – além da quantia ser destinada ao tratamento de seu irmão, boa parte dos fundos arrecados será revertida para as pesquisas sobre as doenças mitocondriais. “Isso faz com que eu me sinta muito bem porque eu sei que, mesmo que Gavin não se sinta bem, eu posso ajudá-lo de alguma forma”, disse Mackenzie, ao WINK News.

Se, antes alguns já chamavam Brandi, mãe de Gavin, de “Mulher Maravilha” por seus esforços intermináveis para descobrir a doença do filho, hoje pode-se ter certeza de que, assim como ela, Jeff e Gavin, Mackenzie transformou-se em uma pequena grande heroína. Afinal, além de mostrar a outras várias crianças e famílias que sofrem com a doença que elas não estão sozinhas nesta jornada, Mackenzie realizou uma da provas de amor mais bonitas entre dois irmãos tão pequeninos.

Quem quiser ajudar a Mackenzie, o livro pode ser adquirido aqui. =)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments