Historiador quer descobrir se esqueletos do escritor e sua mulher continuam no convento onde, acredita-se, foram enterrados

Miguel de Cervantes: localização do túmulo no convento é incerta (Georgios Kollidas)

Miguel de Cervantes: localização do túmulo no convento é incerta (Georgios Kollidas)

Publicado na Veja on-line

A Comunidade Autônoma (governo regional) de Madri, na Espanha, autorizou nesta sexta-feira a busca pelos restos mortais do escritor Miguel de Cervantes, no Convento de las Trinitarias Descalzas. O historiador Fernando de Prado procura descobrir se os esqueletos do escritor e de sua mulher, Catalina de Salazar, continuam no convento, onde, acredita-se, foram enterrados — Cervantes teria sido sepultado em 22 de abril de 1616.

Serão analisados tanto a superfície do mosteiro como seu subsolo, por meio de um radar. A investigação deve começar entre março e abril e terá duração máxima de dois meses. Após esse período, os pesquisadores deverão apresentar um estudo histórico do imóvel.

​Situado no centro de Madri, o Convento de las Trinitarias Descalzas foi fundado em 1612. Nele, moraram Irmã Isabel, filha de Cervantes, e Irmã Marcela, filha do escritor Lope de Vega. Uma placa comemorativa colocada na fachada do mosteiro de clausura lembra que ali está enterrado o autor da maior obra escrita em língua espanhola, O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de la Mancha. Ninguém sabe ao certo a localização do corpo. Por causa de sucessivas reformas realizadas no convento, o túmulo de Cervantes foi trocado de lugar, de modo que os restos mortais se perderam.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments