Segundo pesquisadores, sensação tátil de livros impressos pode ajudar no progresso e fixação da leitura

Publicado no Terra

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Um novo estudo descobriu que leitores de e-books são piores do que leitores de livros de papel em lembrar eventos de uma estória. A pesquisa faz parte de um estudo maior europeu sobre o impacto da digitalização na leitura, segundo reportou o The Guardian.

No experimento, 25 pessoas leram um conto da escritora Elizabeth George no leitor digital Kindle, enquanto outras 25 leram em livros de papel. Elas então foram testadas sobre aspectos da estória, como personagens e cenários.

“Os leitores de Kindle tiveram um desempenho significativamente pior na reconstrução da trama, por exemplo, quando pediram que eles colocassem na ordem correta 14 acontecimentos”, contou Anne Mangen, pesquisadora da Universidade Stavanger, da Noruega, e uma das líderes do estudo.

Os cientistas sugerem que o “retorno tátil do Kindle não fornece o mesmo suporte para a reconstrução mental de uma estória do jeito que um livro impresso faz”. “Quando você lê em papel, pode sentir com seus dedos a pilha de páginas à esquerda crescendo, e diminuindo do lado direito. Você tem a sensação tátil de progresso, além da visual”, disse Mangen. “Talvez isso, de alguma forma, ajude o leitor, fornecendo mais consistência ao seu sentido de desdobramento e progresso do texto, e, portanto, da estória”, completou.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments