Reprodução

Reprodução

Ione Aguiar, no Brasil Post

Quem é apaixonado por livro sabe: a graça não está só na profundidade das histórias. Pegar um exemplar da estante, tocá-lo, virar página por página e sentir aquele cheirinho gostoso de livro pode ser uma das melhores terapias do mundo.

Mas por que os livros têm aquele cheiro? Um estudo publicado na revista Analytical Chemistry revela que o aroma resulta de compostos orgânicos voláteis (COVs) que evaporam quando viramos as páginas.

Pois é: os livros soltam gases (hihi) que, ao longo dos anos, vão se desprendendo da tinta, do papel e da cola utilizados para fazê-los. O interessante é que cada tipo de composto químico causa um tipo de cheiro, o que faz com que cada livro tenha uma assinatura aromática, que pode ir do “floral com notas de amêndoa” até o “adocicado com um fundo de baunilha” (veja o infográfico abaixo).

E daí, ser “sommelier de livro” tem alguma utilidade? Conforme o site Compound Interest, o cheiro ajuda a determinar a idade, a composição e até mesmo o estado de conservação de um livro, o que pode salvar bibliotecas inteiras e ajudar a preservar documentos a postos.

Se você tem um e-book e ficou com saudade daquele cheirinho ao ler esse post: algum doido já inventou o perfume na versão aerossol para “aromatizar” o seu Kindle.

1

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments