Anderson França - Mauro Ventura / O GLOBO

Anderson França – Mauro Ventura / O GLOBO

Escritor carioca faria debate na programação paralela do evento

Liv Brandão e Mateus Campos, em O Globo

PARATY — O escritor carioca Anderson França, que participaria de uma mesa nesta sexta-feira, às 15h, na Casa de Cultura de Paraty, cancelou sua vinda à cidade após sofrer ameaças de morte. Ao lado de Cássio Aguiar e Chris Salles, Anderson, que é bastante popular no Facebook, participaria do debate, intitulado “Literatura em todas as plataformas”. Agora, sua presença na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) será apenas por videoconferência, ao vivo.

O debate que traria Anderson a Paraty é organizado pela TV Globo, em parceria com a Flip. Em nota, a emissora e a organização da festa explicaram o ocorrido: “Atendendo a uma orientação da Flip, a Globo redefiniu a participação do escritor Anderson França na mesa ‘Literatura em todas as plataformas’, realizada em parceria pelas duas instituições e prevista na programação da FlipZona. A sua presença está confirmada através da entrada, ao vivo, por videoconferência. A decisão foi tomada em comum acordo com o escritor a fim de garantir a sua participação e o diálogo com o público presente.”

A ameaça, de que um atentado seria realizado contra o autor no horário da mesa, ocorreu por e-mails enviados ao próprio Anderson e à organização da Flip. No último domingo, a equipe do GLOBO também recebeu e-mails anônimos sobre o atentado ao autor de “Rio em shamas” (Objetiva), e aos espectadores do debate, caso a sua participação fosse mantida.

Imediatamente, o jornal comunicou à organização da Flip, que informou que já estava ciente do fato, havia informado a polícia e vinha conversando sobre como proceder. Um boletim de ocorrência foi registrado na polícia. O GLOBO decidiu não publicar nada sobre as ameaças, à espera de uma definição sobre a investigação policial acerca de sua veracidade.

Após reuniões, os organizadores do debate conversaram com autor e decidiram, como medida de segurança, suspender a vinda de Anderson, que falará por vídeo.

ATAQUES PELO FACEBOOK

No dia 19 de julho, Anderson publicou, em sua página do Facebook, a imagem de um anúncio em que um anônimo identificado apenas como “Homem Aranha” estaria oferecendo R$ 15 mil em dinheiro para “meter bala” no escritor durante a palestra em Paraty para o qual ele foi convidado.

As mensagens recebidas pela equipe do GLOBO, com ofensas racistas e homofóbicas, foram enviadas pelo mesmo endereço de e-mail listado no anúncio e falavam em R$ 30 mil pagos a um matador de aluguel.

Não é a primeira vez que algo do tipo acontece na Flip. Em 2015, o jornalista e escritor Roberto Saviano, que participaria de uma mesa da programação oficial da Flip, também cancelou sua vinda a Paraty. Jurado de morte pela máfia italiana, tema de seu livro “Gomorra”, o autor comunicou, à época, que não foi autorizado “pelos responsáveis pela sua segurança a deixar o continente europeu”.

Um ano antes, durante a mesa de encerramento da Flip, o líder ianomâmi Davi Kopenawa, também escalado para a programação oficial do evento, subiu ao palco para relatar as ameaças de morte que vinha sofrendo por denunciar invasões de territórios indígenas na Amazônia. Diferentemente de Anderson França e de Saviano, Kopenawa participou normalmente do evento, dividindo o espaço com a fotógrafa Claudia Andujar. Nada aconteceu.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments