Livros (iStockphoto/Getty Images)

Livros (iStockphoto/Getty Images)

País chega ao evento com 8 000 títulos para reafirmar a união selada entre os dois países após a tragédia do voo da Chapecoense

Maria Carolina Maia, na Veja

O Brasil será o convidado de honra na Feira do Livro e da Cultura de Medellín, na Colômbia, que buscará acentuar o intercâmbio cultural entre os dois países em sua 11ª edição, e renderá uma homenagem à literatura colombiana, anunciaram nesta quinta-feira os organizadores. Na apresentação da feira, que será realizada de 10 a 17 de setembro com 300 convidados nacionais e internacionais, foi informado que a delegação brasileira será formada por mais de 42 escritores, editores, jornalistas literários, autores, ilustradores, grafiteiros e artistas.

“Pela primeira vez, há um país convidado. São muitas as coisas que nos unem com o Brasil, que vem com diferentes representações artísticas, muitos escritores e sua gastronomia”, disse o prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez, aos jornalistas.

Segundo o ministro-conselheiro da embaixada do Brasil na Colômbia, Maurício Fernando Dias Fávero, a delegação brasileira chegará à feira com mais de 8 000 títulos, que apresentarão um “leque de diversidade” para reafirmar a união selada entre os dois países após a tragédia do voo da Chapecoense.

Entre os convidados da delegação brasileira estarão a escritora Ana Maria Machado, ganhadora do prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantil, além de Ciça Fittipaldi, Odilon Moraes e Luiz Ruffato, entre outros. Também comparecerão à feira em Medellín a poeta Ana Paula Maia, o jovem escritor João Paulo Cuenca e Erick Nepomuceno, um dos tradutores do Nobel colombiano Gabriel García Márquez para o português.

A feira incluirá 640 oficinas de fomento à leitura, mais de 90 lançamentos de livros, 104 estandes e 34 conferências.

(Com agência EFE)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments