NEW YORK, NY - JUNE 03:  Stephen King attends Meet the Creators at Apple Store Soho on June 3, 2013 in New York City.  (Photo by Jim Spellman/WireImage)

(Photo by Jim Spellman/WireImage)

Estúdios terão que negociar as adaptações com o próprio escritor.

Rafael Matos, no Cinema com Rapadura

Vários diretores têm feito adaptações de livros de Stephen King para o cinema. Somente este ano, temos “A Torre Negra” e “It: A Coisa”. Com tanta rentabilidade e interesse de Hollywood nos materiais do escritor, ele resolveu buscar os direitos na Justiça norte-americana sobre alguns títulos de terror baseados em seus livros. E ganhou.

Stephen King transferiu para ele a licença de filmes como “Na Hora da Zona Morta”, “Cujo”, “A Colheita Maldita”, “Chamas da Vingança” e “Creepshow – Arrepio do Medo”. A partir de 1º de setembro de 2018, qualquer diretor ou estúdio que quiser produzir algum remake ou sequência desses filmes, terá que entrar em acordo com o próprio escritor.

A lei vale apenas para os Estados Unidos. Então, se algum estúdio de outro país quiser produzir algum dos filmes, não terá problemas legais. Ainda assim, torna-se uma vitória para o escritor, que terá mais autonomia sobre adaptações de suas obras para o cinema, já que nem todos os filmes são um sucesso de bilheteria e crítica (como é o caso de “A Torre Negra”, por exemplo).

O próximo filme baseado em uma obra de Stephen King a estrear nos cinemas brasileiros é “It: A Coisa”, que chega em 07 de setembro.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments