O escritor Victor Heringer, morto nesta quarta-feira – Mônica Imbuzeiro / Agência O Globo

De talento precoce, autor foi laureado com o Prêmio Jabuti pelo romance de estreia, ‘Glória’

Mônica Imbuzeiro, em O Globo

RIO — O escritor carioca Victor Heringer foi encontrado morto próximo ao prédio em que morava, em Copacabana, na tarde desta quarta-feira. A Companhia das Letras e o Instituto Moreira Salles confirmaram a morte, mas sem detalhes sobre a causa.

Victor Heringer, que tinha 29 anos, mostrou de cara sua vocação para a literatura. Em 2013, foi laureado com o Prêmio Jabuti por seu primeiro romance, “Glória” (7Letras), sobre um artista plástico que procura uma mulher impossível.

Três anos depois, lançou “O amor dos homens avulsos” pela Companhia das Letras, com o objetivo de “vencer a indiferença do mundo” com uma história de afeto entre dois meninos. O livro tem como pano de fundo a evolução, em dois tempos, de um bairro suburbano fictício do Rio, o Queím. Nos anos 1970, a vida de um garoto que precisa de muletas para andar se transforma quando seu primeiro amor é morto num caso brutal de preconceito. Nos dias de hoje, já adulto, ele tenta exorcizar o trauma depois de um encontro inesperado.

 

— Eu, que antes buscava a saída pela ironia distanciada, pela teoria seca ou pela indignação paralisante, resolvi que a ternura pode ter uma potência também — explicou Heringer em entrevista ao GLOBO, na época do lançamento do romance.

Criado em Friburgo, região serrana do Rio, Heringer começou a frequentar Del Castilho ainda criança, para visitar a avó. Aquele cenário suburbano foi fundamental para a concepção do bairro fictício onde se passava a história de seu último livro. Coincidentemente, ele havia deixado o Rio para trás em 2013 para viver em São Paulo.

— O Rio é como o carnaval, se prepara o ano inteiro para ver o que acontece. Depois, as alegorias mudam e se recomeça tudo de novo — disse ele em 2016 ao GLOBO.

Recentemente, Heringer havia voltado a viver no Rio, onde trabalhava no Instituto Moreira Salles.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments