Gregory Priore mantinha esquema há vários anos com alfarrabista em Pittsburgh. Já foram os dois detidos.

Pedro Filipe Pina, no Notícias ao Minuto

Durante duas décadas, foram mais de oito milhões de dólares (qualquer coisa como 6,7 milhões de euros) em livros raros roubados.

Tudo aconteceu na Carnegie Library of Pittsburgh, a principal biblioteca daquela cidade norte-americana, onde estavam guardadas algumas obras raras.

Conta o New York Times que o esquema funcionava de forma simples. Gregory Priore, o bibliotecário, de 61 anos, saía por vezes do trabalho com livros escondidos. Entregava depois os livros a um alfarrabista local, John Schulman, de 54 anos, que os vendia.

Os dois homens foram detidos e vão agora ser julgados por este esquema criminoso que escapou incólume durante 20 anos.

Entre os livros roubados havia uma edição original autografada de uma obra de 1787 de Thomas Jefferson, antigo presidente dos EUA e tido como o principal redator da Constituição norte-americana. Outra das obras roubadas foi um exemplar raro de ‘Principia’, obra de Isaac Newton, avaliada em 900 mil dólares.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments