Disclosed book on a table. Close-up.

Estudo australiano mostrou que essa é a quantidade de obras ideal para crescer com ótimas habilidades cognitivas

Ana Karolline Rodrigues, no Metropoles

Uma pesquisa da Universidade Nacional da Austrália mostrou que adolescentes devem ter pelo menos 80 livros em casa. Para chegar ao resultado, os pesquisadores perguntaram aos participantes qual era a quantidade livros que cada um tinha durante a adolescência e, em seguida, analisaram as habilidades dos entrevistados em três categorias: interpretação de texto, matemática básica e capacidade de utilizar dispositivos eletrônicos.

Homens e mulheres de 25 a 65 anos foram entrevistados no estudo, que analisou os dados dos participantes da pesquisa e apontou: quanto mais livros a pessoa tinha, maior seu grau de desenvolvimento cognitivo.
PUBLICIDADE

Ao analisar as respostas, os cientistas verificaram que uma pessoa com, no mínimo, 80 livros em casa apresentava habilidades em constante desenvolvimento, independentemente do grau de escolaridade. No entanto, esta relação entre o número de obras e o desempenho dos participantes apresentou um ponto máximo de evolução: a partir de 350 livros, o nível de competências de cada um já não sofria mais alteração. Mas não deixava, porém, de mostrar um grau de proficiência muito mais elevado.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments