As fases da lua

bibliotecas

Biblioteca norte-americana indica livros baseados nas tatuagens de leitores

0

tatoo1

Frederico Portela, em O Globo

A biblioteca pública do condado de Multnomah, no estado norte-americano de Oregon, resolveu indicar livros de uma forma curiosa. Na terça-feira, através do perfil da instituição no Twitter, uma equipe de bibliotecários pediu para que os tuiteiros enviassem fotos de sua tatuagens. A cada mensagem recebida, uma publicação era sugerida de acordo com o tema do desenho da tattoo. A ação foi marcada pela tag #Book4Tat.

O usuário John Lussier, por exemplo, publicou sua caveira…

tatoo2

E obteve ‘When You Are Engulfed in Flames’, de David Sedaris, como indicação:

tatoo3

Já arte na pele de Delphina Kopacki…

tatoo4

Recebeu a dica de ‘2312’, livra de Kim Stanley Robinson.

tatoo5

A biblioteca respondeu mais de 150 pedidos, sempre com informações a mais e bom humor. Ao site ‘Wweek’, o porta-voz da instituição, Shawn Cunningham, comentou a ação inusitada:

— É um pouco diferente da forma com a qual nós indicamos livros, mas é um ótimo de jeito de estabelecer diálogo. Sem saber aquela história, nós podemos conduzi-la na direção que o bibliotecário desejar, baseado na visão dele ou dela sobre determinada imagem.

Para ver mais dicas e tatuagens, clique na tag #Book4Tat.

A triste história de como a biblioteca mais espetacular dos EUA acabou convertida num parque de estacionamento (fotos)

0

0_25

Publicado no Idealista

A velha biblioteca pública de Cincinnati (EUA) poderia ter servido de inspiração a filmes como Harry Potter. As estantes verticais com capacidade para 300.000 livros, as escadas de caracol, os solos de mármore e os seus altíssimos tetos fizeram dela durante 85 anos um lugar único, mítico. Entrar ali era como passar para outro mundo. Um mundo iluminado por um impressionante teto envidraçado, que inundava de luz o salão principal.

Sempre vigiada pelos bustos de William Shakespeare, John Milton e Benjamín Franklin, que ladeavam o acesso através da porta principal, este monumento à literatura foi demolido em 1955 pelas obrigações do progresso. No seu lugar construíram um parque de estacionamento e um edifício de oficinas.

Erguido em 1874, o edifício estava destinado a albergar a ópera de Cincinnati, mas o projeto ficou sem fundos e as autoridades locais decidiram que o melhor era reconvertê-lo em biblioteca. “A mais espetacular dos EUA”, segundo reclamava a imprensa da época.

Apesar da sua extrema beleza, a velha biblioteca pública estava destinada à partida. Durante pelo menos 30 anos, tentou-se fechar o projeto de construção de um novo edifício, mas devido a problemas legais e financeiros, além da enorme inflação após à guerra mundial, permitiram ganhar algum tempo.

Mas acabou, finalmente, por fechar as portas na primavera de 1955. A sua coleção de 1,5 milhões de livros foram transladados para um novo lugar. O edifício foi demolido em apenas umas semanas e, o mais curioso, não houve sequer um protesto. A ninguém lhe pareceu um crime acabar com a biblioteca mais espetacular dos EUA.

8_18

7_20

6_20

5_21

4_20

3_25

2_24

1_30

Story Pod, uma biblioteca urbana pensada para cidades que nunca dormem

0

biblioteca-stoy-pod3_0

Publicado no Idealista

Story Pod é uma biblioteca urbana pensada para diminuir o ritmo frenético de trabalho e, claro está, relaxar. Situada na cidade canadense de Toronto, à noite é uma construção em forma de “caixa”, mas de dia esta “caixa” abre-se para usufruto das pessoas que queiram desfrutar do prazer de ler. É um lugar vivo, até porque quem quiser pode levar ou deixar livros.

De referir que o edifício Story Pod é sustentável, tendo sido projetado pelo estúdio de arquitetura AKB.

biblioteca-stoy-pod4

biblioteca-stoy-pod

biblioteca-stoy-pod2

biblioteca-stoy-pod1

Menina de 12 anos cria biblioteca comunitária no sertão baiano

0
Com quase 68 mil habitantes, Conceição do Coité está a 210 km de Salvador

Com quase 68 mil habitantes, Conceição do Coité está a 210 km de Salvador

 

Quem lê, viaja: com apenas 12 anos, jovem estudante de Conceição do Coité (BA) arrecadou acervo por meio de campanha no Whats App; confira esta história

Publicado no Catraca Livre

Na cidade de Conceição do Coité, no interior da Bahia, uma menina de só 12 anos construiu uma biblioteca popular, inspirada pelo desejo de espalhar o prazer da leitura.

O que era um antigo posto telefônico se transformou num promissor espaço de leitura na cidade de quase 70 mil habitantes, a 210 quilômetros da capital Salvador.

Para dar vida ao projeto, lançou uma campanha de arrecadação de livros pelo aplicativo WhatsApp. A iniciativa garantiu um acervo que conta com desde de livros didáticos a populares clássicos da literatura brasileira.

Exemplo de cidadania e consciência social, a jovem teve no apoio do avô, Guiofredo Pereira, presidente da associação de moradores local, o principal incentivo para tornar seu sonho realidade. E com a ajuda da diretora da escola municipal, Simone Nascimento, tem ajudado a transformar a realidade da população local, plantando sabedoria e conhecimento.

A biblioteca secreta das catacumbas de Paris

0

paris_006

Publicado no Idealista

“Os turistas não são bem-vindos”. Nas profundezas de Paris, 35 metros abaixo do solo, há um lugar no qual descansa uma coleção de livros à espera de ser descoberta. Os privilegiados têm de percorrer alguns quilómetros em estreitos corredores de pedra até chegar ao destino, a biblioteca secreta da capital francesa.

Apenas um grupo reduzido de pessoas, entre 50 e 80, sabem da existência deste misterioso lugar, que tem uma áurea mágica, desde logo porque para aceder ao local é preciso descer uma espécie de alçapão. Lá em baixo, no subsolo, há vestígios dos mais de 1600 anos de história do local.

O fotógrafo de origem alemã François Klein “entrou” neste exclusivo círculo de “ratos de bibliotecas”, que se autodenominou “piratas subterrâneos” e que não hesita em usar a força para impedir que intrusos acedam ao seu pequeno santuário.

100x100_paris_01

paris_02_14

paris_05

paris_013

 

Go to Top