Segredos de Pai para Filho

campanhas

5 hábitos que todo empreendedor deve ter aos finais de semana

0

publicado no PE&GN

Se você quer ser um empreendedor de sucesso deve adotar alguns bons hábitos na sua vida. Entre eles o de aproveitar o final de semana para relaxar, recarregar as energias e refletir sobre sua empresa. O empreendedor Timothy Sykes escreveu para o site Entrepreneur algumas ações saudáveis e positivas para você fazer aos finais de semana.

livros

1. Recarregue suas baterias
Encontre um ritual que faça você se sentir com as energias renovadas e adote-o como hábito todos os finais de semana. Você pode optar por fazer exercícios, ouvir música ou passar um tempo com sua família. Lembre-se que você é como um carro, ou seja, não anda sem combustível. Mantenha sempre suas energias recarregadas para não falhar no meio do caminho.

2. Fique um pouco sozinho
Ficar sozinho dá a você a chance de pensar, refletir e planejar as suas tarefas futuras. Pode ser um bom momento para ler o jornal ou escrever um pouco. Alguns empreendedores defendem que escrever durante um tempo regular ajuda a mente a encontrar um caminho para resolver os problemas e conseguir novas ideias.

3. Desconecte-se do trabalho
Escolha um dia do final de semana para se desconectar totalmente do mundo. Esqueça os seus compromissos de trabalho e tire um tempo para relaxar. Evite checar seus e-mails – esse é um hábito que pode acabar com suas energias e criatividade.

4. Reflita
O que você fez de errado na semana passada? Como você pode melhorar suas ações? Os empreendedores de sucesso estão sempre refletindo. Investir tempo nesta tarefa é útil para ajudar sua mente a planejar estratégias futuras e alcançar o sucesso.

5. Planeje a semana seguinte
Empreendedores de sucesso não esperam a segunda-feira para planejar a semana. Domingo é o dia perfeito para sentar e desenhar um plano para cada dia. Refletir sobre a semana que passou ajuda muito na hora de pensar no futuro próximo. Use parte do dia para atualizar sua agenda e alinhar seus objetivos.

Do cabelo sujo à cueca vermelha: os rituais de sorte dos estudantes orientais para passar em provas

0

publicado no Terra

O período de provas e exames finais é sempre um momento de grande estresse. Em especial para estudantes do Extremo Oriente, onde há uma forte pressão por resultados de alto nível.

Qualquer que sejam as diferenças culturais na região, estudantes japoneses, coreanos e chineses, em qualquer fase da vida acadêmica, têm seus rituais e superstições para enfrentar essa época.

16030412060688428449gettyimages-135714374

Veja abaixo alguns destes rituais e costumes que alunos asiáticos praticam para tentar passar com notas máximas.

1. Katsudon e Kit Kat

No Japão existe a tradição de os estudantes comerem katsudon antes ou no dia da prova. Katsudon é uma tigela quente de arroz com uma costeleta de porco coberta com um ovo frito.

O nome do prato é parecido com a palavra em japonês “katsu” que significa “vencedor” e, por isso, acredita-se que o prato traga sorte para os estudantes.

Outro amuleto que vem conquistando cada vez mais adeptos é o chocolate Kit Kat, que no Japão lançou uma campanha de marketing se apresentado como “chocolate da sorte”.

Os japoneses pronunciam o nome do chocolate como “kitto katto”, o que é parecido com a frase “kitto katsu”, que significa “certamente vencedor”.

2. Maçã
Cantinas de universidades de Hong Kong servem maçãs e uma série de pratos preparados com a fruta nos períodos que antecedem as provas.

“A pronúncia da palavra maçã em chinês é ‘ping guo’, que também significa ‘segurança’. Então, as pessoas acham que passarão na prova com segurança”, disse Chong Wang, de Nanjing, na China.

3. Cabelo sujo
Alguns estudantes desses países se concentram tanto antes das provas que podem até esquecer de tomar banho.

Mas na Coreia do Sul isto não é uma preocupação. No país acredita-se que o estudante que lava os cabelos pode também estar lavando tudo o que aprendeu.

“Havia um menino na nossa classe que não lavava o cabelo antes das provas. O resto do tempo ele era muito limpo, mas se você conhecesse o ritual dele antes das provas, não iria querer ficar perto”, disse um estudante do país sobre um de seus colegas de classe.

4. Tomando caju

Em Hong Kong, cerca de um mês antes do começo da época de provas os estudantes se reúnem em clubes, sociedades ou salões para o “superpass”, ou ging guo .

O ging guo consiste em um ritual que envolve várias atividades que visam ajudar você a passar nas provas com a nota máxima. A primeira parte é o jantar, que geralmente ocorre em um restaurante chinês.

É importante que os estudantes comam carne de porco cortada em cubos com castanha de caju, um dos pratos mais tradicionais destas reuniões. A palavra em chinês para caju soa como a palavra para “desejo de passar” e “carne de porco em cubos” soa como “desejo por destaque”.

Estas semelhanças de sons têm um papel muito importante nos rituais e superstições dos idiomas do Extremo Oriente.

5. Cortando um porco

Outra atividade do “superpass” ou ging guo é o corte ao meio do porco assado com um cutelo.

A carne de porco é tida como oferenda sagrada na China.

Cada participante do ritual tenta cortar o porco assado pela metade com apenas um golpe.

Acredita-se que os que conseguem a façanha passarão nas provas logo na primeira vez. Os que não conseguem, teriam de refazer algumas delas.

Em seguida, os estudantes comem kiwis, pois a palavra em chinês para a fruta soa como “fácil passar nas provas”.

6. Orações

Muitos estudantes do leste da Ásia recebem grande atenção e apoio dos pais, quer eles queiram ou não.

“Alguns pais esperam pelos filhos do lado de fora da sala de provas, rezando para eles passarem. Minha mãe fez isto, mas os meus resultados foram horríveis”, disse o professor sul-coreano Ji-Youn Jung.

Os pais mais entusiasmados chegam a rezar em templos budistas diariamente nos cem dias que antecedem as provas.

7. Evitar a sopa

Na Coreia do Sul, muitos acreditam que a textura escorregadia de uma famosa sopa local de algas marinhas faz com que os estudantes percam todo o conhecimento que acumularam durante as revisões para as provas.

“Tento não tomar sopa de alga marinha antes de ocasiões importantes como as provas finais ou entrevistas. Mas não me preocupo muito se esqueço e acabo tomando a sopa”, disse Ji-Youn.

“Minha tradição pessoal é macarrão no café da manhã do dia da prova, pois macarrão pode significar que ‘tudo corre bem’ em chinês. Mas eu também levo meu relógio da sorte”, disse Chong Wang, estudante chinês.

8. Doce grudento e galinha

Um pouco de açúcar pode aumentar a energia. Mas os sul-coreanos também acreditam que um doce chamado yeot pode ajudar a passar nas provas.

O yeot é um lanchinho doce e grudento, geralmente consumido antes de provas importantes. Principalmente as provas para entrar em universidades.

“Yeot é um doce grudento e as palavras em coreano para ‘grudento’ e ‘passar no vestibular’ têm o mesmo som”, disse Ji-Youn.

Para quem não é muito fã do doce, a alternativa é caldo de galinha, para aumentar o poder do cérebro.

Estudantes de Hong Kong, Cingapura, Malásia e da China tomam o caldo durante a revisão e na manhã da prova.

“Não é superstição. Eu bebo essência de galinha na manhã da prova… você engole como se fosse uma dose de bebida. Acredita-se que ajuda a concentração; fazem muita propaganda disso para estudantes de Cingapura”, disse Dylan Lee Soon Yoong, estudante de Cingapura que está no University College, de Londres.

9. Roupa de baixo vermelha

Os chineses acreditam que vermelho é uma cor que dá sorte. E que seria uma boa ideia usar peças de roupa desta cor – mais especificamente cuecas ou calcinhas vermelhas – ao se fazer as provas.

Existe até um ditado chinês: quando uma pessoa é muito bem-sucedida, os chineses perguntam “você está usando roupa de baixo vermelha?”.

Mas nem todos acreditam nisto.

“Algumas pessoas podem evitar usar vermelho durante as provas na China. As notas de quem não passa são escritas em vermelho nas folhas de notas”, disse Chong Wang.

10. Orações para o ‘Deus da Curva de Sino’

Alunos em escola de Curitiba aprendem a plantar e fazer hortas ao mesmo tempo que praticam o inglês

0

publicado no Hypeness

A educação vem passando por um processo de transformação e compreensão sobre o que é realmente aprender e experienciar momentos que moldarão a personalidade pra sempre das pessoas, assim como potencializar o seu desenvolvimento cognitivo, aspecto fundamental para uma ser humano questionador e atuante na sociedade.

Uma das coisas em que mais acreditamos é na experiência que se transforma em aprendizado. Pois bem, que tal juntar noções de sustentabilidade com o ensino de uma nova língua?

É isso que a Phil Young’s English School, em Curitiba, tem feito. Por meio de ações de reciclagem e uma horta comunitária, os alunos plantam e aprendem sobre temas relacionados ao meio ambiente, ao passo que assimilam outras línguas.

São duas vertentes que o projeto, chamado de Phil Green, tem: Phil Recycling, que é um completo sistema de separação e reciclagem de lixo na escola, ministrado pelos professores que previamente receberam treinamento para assimilarem os conceitos de reciclagem em sala de aula. Isso fez com que 100% do lixo das unidades da escola seja separado e o desperdício de insumo tenha caído em torno de 20%, como explicou o diretor, Phil Young, em reportagem do Ciclo Vivo.

Phil_Green

A segunda vertente chama-se Student Vegetable Garden e trata-se de uma horta comunitária voltada para os alunos das turmas Phil Kids e Pre-Teens, que têm entre 7 e 11 anos. Os pequenos aprendem sobre a importância da alimentação orgânica com aulas de plantio e cuidado com verduras e legumes. Ao final do ciclo, os alunos colhem e comem o que plantaram, em um evento comemorativo chamado Festa da Salada.

O projeto existe desde 2008 e semestralmente impacta 200 funcionários e 4 mil alunos, além das famílias das crianças, que com certeza também usufruem dessa bela aula de cidadania e consciência ambiental.

Phil_Green_5-e1448908544778

Phil_Green_3-e1448908515601

Projeto leva estante de livros ao metrô de Belo Horizonte

0

Usuários poderão pegar livros para ler durante as viagens ou levar para casa

 Estante de livros ficará na Estação São Gabriel (Foto: Rota Livros/Divulgação)

Estante de livros ficará na Estação São Gabriel (Foto: Rota Livros/Divulgação)

Thaís Mota, no R7

A partir desta segunda-feira (10), os usuários do metrô de Belo Horizonte poderão escolher livros para ler durante a viagem ou até mesmo para levar para a casa. A iniciativa faz parte do projeto Rota Livros, do Rotaract Club Pampulha, e vai instalar uma estante de livros na estação São Gabriel, na região noroeste de Belo Horizonte.

Segundo o diretor de Projetos Humanitários da entidade, Tulho Melo, esta será a primeira estante, mas a expectativa é de que o projeto seja ampliado para outras estações de metrô da capital mineira e a ideia é que os usuários peguem exemplares que sejam de seu interesse.

— É um conceito oposto ao de biblioteca porque o projeto é completamente aberto. Então, não haverá qualquer tipo de controle de quem pega os livros e as pessoas não terão que devolver.

Entretanto, o grupo espera que, após conhecer a iniciativa, as pessoas também passem a doar livros para a estante do Rota Livros. Mas, ainda que isto não aconteça, o Rotaract Club irá repor semanalmente os exemplares para que não corra o risco de a estante ficar completamente vazia.

Ainda segundo Tulho, o objetivo do projeto é incentivar a leitura entre os passageiros.

— Trabalhamos com a ideia de que o usuário do metrô é uma pessoa que sempre retorna, ou seja, usa o transporte frequentemente. Então, ele tendo acesso aos livros pode lê-los durante o trajeto mesmo para o trabalho ou para a escola de segunda à sexta-feira.

Todos os livros que estarão expostos na estante da estação São Gabriel são de literatura e fruto de doação e, conforme Tulho Melo, a entidade possui um acervo para a instalação de outras duas ou três estantes. O projeto está sendo realizado em parceria com a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos).

Cia aérea se inspira na trilogia “O Hobbit” pra criar vídeo de segurança mais épico dos últimos tempos

0

1

Publicado por Hypeness

Quando vamos voar de avião, passamos por diversos processos burocráticos e chatinhos, porém necessários, incluindo as instruções de segurança no voo. A companhia aérea Air New Zealand resolveu inovar e criou um vídeo super divertido inspirado no filme “O Hobbit”, de J. R. R. Tolkien e com trilogia cinematográfica dirigida por Peter Jackson.

Pensando no próximo lançamento, o filme “A Batalha dos Cinco Exércitos”, a equipe da companhia aérea e atores como Elijah Wood, Richard Taylor e o até mesmo Peter Jackson, incorporou os personagens e criou um vídeo com os métodos de segurança de um jeito jamais visto antes, cheio de criaturas da chamada Terra Média.

Produzida em conjunto com a Weta Digital, a ação está fazendo o maior sucesso. A campanha está sendo promovida no Twitter com a hashtag #AirNZHobbit. A próxima empreitada do apoio da Air New Zealand será um avião temático, revelado somente antes da estreia mundial do filme em 28 de novembro.

Imagem de Amostra do You Tube

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

Todas as imagens: Reprodução YouTube

Go to Top