BKO WAVE SAÚDE

livrarias

Resort oferece salário e hospedagem para alguém “apaixonado por livros”

0

Resort Soneva Fushi (Foto: Reprodução Facebook)

Vaga é para trabalhar em livraria de hotel de luxo localizado em uma ilha das Maldivas

Publicado na Época Negócios

Imagine um trabalho sem escritório, trânsito, em um cenário paradisíaco, cuja única função é: falar sobre livros. Bem, é exatamente este o trabalho oferecido por um resort de luxo nas Maldivas. Uma pequena livraria localizada no Soneva Fushi está procurando um interessado em se hospedar por lá, escrever um blog sobre o seu dia a dia e realizar workshops de escrita com os ricaços que frequentam o local.

“O pagamento é irrisório, mas os benefícios são incomparáveis”, afirmou Philip Blackwell, dono da livraria ao jornal The Guardian. “É um trabalho dos sonhos para muitas pessoas. Se eu tivesse 25 anos, me candidataria”. Blackwell promete oferecer hospedagem gratuita em vilas “escondidas em densas folhagens de uma ilha privada cuja areia é tão macia quanto a neve”. O custo para um turista ficar no mesmo local é de cerca de US$ 2 mil dólares por noite e até US$ 26 mil por noite caso ele opte por ficar em uma vila com nove camas.

Soneva Fushi (Foto: Reprodução Facebook)

Os interessados devem ter disponibilidade para ficarem hospedados por lá por três meses. Nesse período, as pessoas escreveriam um blog com artigos que “capturassem a vida cansativa de um livreiro em uma ilha deserta”, contariam histórias às crianças hóspedes e promoveriam workshops de escrita criativa. Segundo Blackwell, a pessoa deve ser “apaixonada” por livros e ter habilidade para entreter convidados de todas as idades. “Queremos alguém que seja criativo e inspirador e que talvez consiga com que mais pessoas compartilhem o prazer de ler – que é o que as pessoas gostam de fazer nas férias”, disse Blackwell ao The Guardian.

Soneva Fushi (Foto: Reprodução Facebook)

A livraria no Soneva Fushi é um novo negócio para Blackwell, empresário conhecido no meio literário britânico e que comanda a Ultimate Library. A empresa cria coleções de livros para resorts, cruzeiros e residências privadas de bilionários. Já a ilha, onde localiza-se o resort, está a 30 minutos de distância de avião do aeroporto Internacional de Malé e está inserida em uma reserva da Biosfera da Unesco.

A vaga foi publicada no site Book Brunch, que exige cadastro para acesso.

Já pensou em se hospedar em uma livraria antiga ou em uma mercearia vintage? Se você vai à Paris, confira esses lugares incríveis

0

Criada para valorizar a cultura local, a Paris Boutik conta com lugares que misturam cultura e conforto, proporcionando uma experiência única aos hóspedes.

Mariana no Folow the Colours

Esse tipo de acomodação o Airbnb não tinha previsto. Se você vai à Paris ou tem planos de ir um dia, que tal se hospedar em um local inusitado, que transborda cultura? Agora os visitantes da Cidade Luz podem dormir em uma livraria ou em uma antiga mercearia!

A famosa Shakespeare and Company, próxima à catedral Notre Dame, pode ser considerada a pioneira nesse ramo. Em 1919, quando foi fundada por Sylvia Beach, além de vender títulos estrangeiros, a livraria parisiense servia como uma espécie de pousada para artistas e escritores perambulantes.

De acordo com George Whitman, que comprou a livraria após a morte de Beach, o local abrigou mais de 40.000 pessoas em seu quartinho no andar de cima. Mas hoje, quase cem anos depois da fundação da Shakespeare and Company, um outro espaço começa a oferecer o mesmo serviço em Paris.

Criada por David Lecullier, a Paris Boutik é uma empresa de hotéis, mas não de qualquer tipo. De acordo com o site da empresa, eles são o primeiro boutique hotel com quartos independentes espalhados por Paris. O conceito de boutique hotel refere-se a uma hospedagem de charme ou exclusiva, focada no design, arte e interatividade.

Com a ideia de transformar locais antigos que não são mais ocupados, a Librairie du Marais é um das acomodações exclusivas da Paris Boutik, localizado no descolado bairro do Marais. Com mais de 4.500 livros, entre eles títulos raros e antigos e decorações de arte de comic books, este pode ser o paraíso dos amantes de livros.

LIBRAIRIE DU MARAIS

Segundo David Lecullier, a ideia do empreendimento é conservar lugares característicos de Paris, valorizando os bairros, evitando negócios fechados e mantendo as peculiaridades de cada estabelecimento, dando um toque totalmente único às novas hospedarias. É como misturar o luxo de um hotel com a privacidade de um Airbnb.

Uma outra opção, ainda da Paris Boutik, é o L’Epicerie, uma antiga mercearia (loja vintage de comida) convertida em uma suíte duplex com outro quarto separado, no bairro Bastille, a 150 metros da estação Gare de Lyon. A decoração com latas e rótulos vintage é um bônus para os apreciadores da gastronomia.

L’EPICERIE

Na L’Epicerie, além da cama há uma sofá cama que pode acomodar mais pessoas. Já na Librairie du Marais, além do quarto com cama há também uma pequena cozinha com utensílios básicos e um microondas. As duas locações contam com banheiro privado.

E aí, já está sonhando em se hospedar em algum desses lugares incríveis? Qual desses você escolheria?

 

Para saber mais, é só acessar o site oficial da Paris Boutik e conferir valores e todas as outras informações.

Cachorro que “roubava livros” em universidade gaúcha faz sucesso nas redes sociais

0

Vídeo do animal já tem mais de seis mil compartilhamentos

Publicado no Zero Hora

Já pensou estar trabalhando e, de repente, alguém te entregar um livro que foi “roubado por um cachorro”? Pois foi exatamente isso que aconteceu com a atendente da Infinity Livraria, localizada dentro da Universidade Feevale, em Novo Hamburgo.

Pelas câmeras de segurança é possível ver o “cãozinho leitor” entrando no estabelecimento, mordendo o livro e levando porta afora. Após alguns minutos, um rapaz entra na livraria e devolve a obra à atendente.

As imagens foram divulgadas nas redes sociais e o post da livraria já tem mais de 6 mil compartilhamentos. Assista:

Você já pensou em se hospedar em uma livraria em Paris?

0

La Librairie, do projeto Paris Boutik, que transforma antigos pontos comerciais da capital francesa em acomodações temáticas (Foto Reprodução)

O imóvel faz parte de um projeto que transforma antigos pontos comerciais em acomodações temáticas. Chamado de La Librarie, o apê tem 45 m² e conta com dois quartos, sala, cozinha e banheiro

Publicado na Casa e Jardim

Atenção amantes de livros: agora vocês podem se hospedar em uma livraria em Paris. Intitulado de La Librarie, o espaço – que é algo como um quarto de hotel – faz parte de um projeto chamado Paris Boutik, que transforma antigos pontos comerciais da capital francesa em acomodações temáticas e trazem a tona experiências e sensações do estilo de vida local.

O espaço de 45 m² conta com dois quartos, banheiro, sala e cozinha, além de mais de 4 mil livros expostos em estantes por todos os ambientes. O imóvel possui ainda um projeto especial de isolamento acústico, o que significa que de lá de dentro é praticamente impossível ouvir barulhos externos.

Além da livraria, o projeto já possui acomodação em uma mercearia e pretende abrir em breve novos quartos em uma loja de vinhos, uma venda de queijos e um estúdio de moda. Confira!

Fachada da La Librairie, do projeto Paris Boutik, que transforma antigos pontos comerciais da capital francesa em acomodações temáticas (Foto Reprodução)

Sala de estar da La Librairie, do projeto Paris Boutik, que transforma antigos pontos comerciais da capital francesa em acomodações temáticas (Foto Reprodução)

Quarto La Librairie com vista para a vitrine (Foto Reprodução)

Uma cortina transforma o ambiente em dois quartos (Foto Reprodução)

A cozinha da La Librairie, do projeto Paris Boutik, vem equipada com panelas, copos e até alguns alimentos não perecíveis (Foto Reprodução)

Banheiro La Librairie, do projeto Paris Boutik. (Foto Reprodução)

Livraria Cultura anuncia a compra da Estante Virtual

0
Loja da Livraria Cultura em Porto AlegreArivaldo Chaves / Agencia RBS

Loja da Livraria Cultura em Porto AlegreArivaldo Chaves / Agencia RBS

Rede divulgou que adquiriu a plataforma online, um dos mais conhecidos espaços virtuais de venda de livros usados no Brasil

Publicado no Zero Hora

A Livraria Cultura anunciou nesta terça-feira (26) a compra da plataforma online Estante Virtual, a mais conhecida rede de “sebo virtuais” da internet. A plataforma, que se denomina um “marketplace” de livros, não é exatamente uma livraria, mas um portal em que sebos e vendedores cadastrados oferecem seus livros à venda.

“As práticas da Estante convergem com os valores da Cultura, uma empresa que começou justamente alugando livros novos e usados, como quis minha avó, Eva Herz”, disse, em um comunicado oficial, Sergio Herz, presidente da Livraria Cultura e da Fnac Brasil. O valor da compra da Estante Virtual não foi divulgado.

A Estante Virtual entrou no mercado a partir de 2005, criada pelo empresário André Garcia, e afirma ter um cadastro de 4 milhões de clientes, além de já ter vendido 17,5 milhões de livros vendidos. A plataforma cresceu tanto que passou a receber críticas a partir de 2012 de vários livreiros insatisfeitos com os critérios de transparência e das taxas cobradas dos negociantes. Em 2014, de uma única vez, 150 livreiros retiraram seus acervos da plataforma em protesto, levando a renegociações com a empresa.

A compra da Estante Virtual vem na esteira de outros movimentos de ampliação da presença da Livraria Cultura no meio digital. A empresa passou a cuidar recentemente da operação de e-commerce da CNOVA, rede que reúne Casas Bahia, Ponto Frio e Extra. As três lojas sempre venderam livros voltados ao mercado leitor popular, como reflexões devocionais de líderes religiosos, compilações de dicas de saúde e obras de autoajuda.

A Livraria Cultura neste ano também comprou a operação brasileira da Fnac, multinacional francesa com 12 lojas em sete Estados. A rede brasileira, por sua vez, tem 18 livrarias no país. A notícia do negócio com a Fnac surpreendeu o mercado na época em razão da situação financeira delicada da Cultura, a terceira no segmento livreiro no país. O movimento da Cultura, entretanto, se alinha com uma tendência recente verificada nas grandes redes de livrarias, a de investir em diversificação de produtos e em plataformas de comércio virtual para driblar a retração do setor em ano de crise econômica.

A Cultura também não informou se pretende fazer algum tipo de mudança tecnológica ou de processos nas vendas de livros ou se vai alterar algo no processo de venda e cadastramento.

Go to Top