A arte de recriar famosos

0
Publicado originalmente por Antonio Gonçalves Filho em O Estado de S.Paulo

Aos poucos a fotografia deixa de ter um papel hegemônico em publicações para ceder lugar à ilustração – e isso, obviamente, tem a ver com custo. Hoje ficou impraticável publicar livros de arte devido ao alto preço que museus e herdeiros de artistas cobram para permitir a reprodução de obras e mesmo imagens de artistas. A saída natural que revistas e jornais têm buscado é recorrer a bons ilustradores, capazes de captar não só a expressão facial, mas transmitir ao leitor dados adicionais sobre a atividade do retratado. Um bom exemplo é a caricatura do escritor português Antonio Lobo Antunes (foto maior nesta página), feita há dois anos pelo patrício André Carrilho, de 37 anos, publicado por jornais como The New York Times Independent. O ambiente português está lá, ao fundo, definindo o universo literário do autor lisboeta de Ontem Não Te Vi em Babilônia.

 

Carrilho é um dos 80 ilustradores selecionados pelo editor Julius Wiedemann para o livroPortraits, abrangente panorama do retrato contemporâneo por artistas gráficos premiados como Carrilho e disputados pelas maiores publicações do mundo. Entre seus colegas no livro estão Anita Kunz, Hanoch Piven, Jody Hewgill, Josie Jammet (autora do retrato de Kubrick, ao lado), Liz Lomax (que assina a caricatura de Mick Jagger, também ao lado), Jason Mecier, além de seis brasileiros tão bons quanto os ilustradores estrangeiros citados: Cristiano Siqueira, Glauco Diógenes, Kako, Mateu Velasco, Nice Lopes e Tiago Hoisel (autor da caricatura de Sylvester Stallone nesta página). Dois deles, Glauco e Kako, participam amanhã de uma conversa com o editor Julius Wiedemann, no lançamento de Portraits pela editora alemã Taschen. Trata-se de uma edição trilíngue (português, espanhol e italiano) que traz um texto especialmente escrito pelo diretor de arte, jornalista, editor e crítico americano Steven Heller, autor de vários livros sobre linguagem gráfica.

Alguns ilustradores, diz Heller, nasceram para ser caricaturistas, pela capacidade de transcender a “simplista visão fotorrealista”. Entre os seus preferidos, cita Carrilho e Hannoch Piven, artista espanhol conhecido por usar dentaduras artificiais, objetos e frutas para compor seus retratos, à maneira do renascentista Archimboldo. Para Heller, ambos conseguem acrescentar aos desenhos informações biográficas e até sentimentos – nesse caso se referindo ao americano Donald Stermer, que uniu num só retrato os rostos de Melville, Dostoievski e Flaubert, reforçando as afinidades entre esses grandes autores.

Heller observa ainda que, felizmente, os tempos mudaram: os editores acompanharam, de modo geral, a evolução da caricatura e evitam pedidos aos ilustradores para que submetam seus retratos ao modelo caucasiano consagrado no passado. “Hoje, de certa forma, são representações mais honestas.” E os jornais e revistas, acrescenta Julius Wiedemann, “têm indubitavelmente contribuído para o aumento da utilização de retratos ilustrados”.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Os livros preferidos das estrelas de cinema

1

Eles estão lá fazendo a nossa alegria nas telas dos cinemas, interpretando a cada momento um personagem diferente. Mas se você acha que as estrelas de Hollywood só lêem roteiros cinematográficos, está muito enganado. Alguns atores e atrizes também gostam e muito de literatura, tanto que têm até livros preferidos. Confira na lista abaixo:

Natalie Portman – O Diário de Anne Frank

Anne Frank, uma adolescente judia de 13 anos, relata em seu diário o dia a dia de sua família e de um grupo de judeus escondidos do terror nazista na Amsterdã da Segunda Guerra Mundial.

Nicole Kidmam – As Crônicas de Nárnia

As Crônicas escritas pelo irlandês C. S. Lewis, sua obra mais conhecida e que já tiveram alguns de seus livros levados para as telas do cinema, narram histórias fantásticas cheias de mitologia grega e nórdica recheadas com temas cristãos.

Densel Washington – Siddartha

O livro, escrito por Hermann Hesse, considerado um dos maiores escritores alemães, trata basicamente sobre a busca da plenitude espiritual. Foi inspirado pela tradição contada de Siddartha Gautama, o Buda.

(mais…)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Einstein era convencido, e Newton, quem diria, mentiroso

1

Em novo livro, o historiador da ciência Robert Crease revela os bastidores da criação das mais importantes equações matemáticas
Marco Túlio Pires na Veja
As grandes equações: conheça os bastidores das fórmulas matemáticas mais importantes da históriaAs grandes equações: conheça os bastidores das fórmulas matemáticas mais importantes da história (ThinkStock)

Divulgação

As Grandes Equações, Zahar

A pesquisa científica não é turbulenta como retratada por Hollywood em filmes como 2012 Planeta dos Macacos: A Origem. Isso não quer dizer, contudo, que não haja espaço para momentos de fofoca, traição, brigas e corações partidos. Histórias repletas desses elementos estão por trás da descoberta das insuspeitas equações matemáticas, do teorema de Pitagoras à Lei da Relatividade, formulada por Albert Einstein. No livro As Grandes Equações (Ed. Zahar), lançado nesta semana no Brasil, o filósofo americano e historiador da ciência Robert Crease organizou um saboroso relato sobre as fórmulas mais famosas, com os bastidores das descobertas e as excentricidades dos personagens envolvidos. Confira abaixo as histórias mais curiosas.

ssid=”clsid:d27cdb6e-ae6d-11cf-96b8-444553540000″ codebase=”http://download.macromedia.com/pub/shockwave/cabs/flash/swflash.cab#version=10,0,0,0″ height=”750″ id=”monitoramento-remoto” width=”620″>

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Brasil prepara homenagem para marcar 10 anos da morte de Jorge Amado

0

Publicado em IG

Escritor baiano morreu no dia 6 de agosto de 2001; se estivesse vivo, completaria 99 anos na próxima quarta

Jorge Amado, em foto de 1996

As autoridades da Bahia preparam os últimos detalhes para a homenagem que lembrará os 10 anos da morte de Jorge Amado, que será realizada na próxima semana devido à data de aniversário de seu nascimento.

Autor de obras que foram traduzidas para 49 idiomas, Amado morreu em 6 de agosto de 2001, quatro dias antes de completar 89 anos. Pela proximidade das duas datas, as autoridades resolveram escolher a do nascimento, que, se o escritor estivesse vivo, completaria 99 anos.

Os atos da próxima quarta-feira marcam o início e apresentação oficial do programa de atividades do “Ano Jorge Amado”, apesar de que grande parte dos eventos mais significativos serão realizados em 2012, quando for o centenário de seu nascimento.

Desde o dia 10 e até fim de 2012, o país lembrará a palavra do escritor que, apaixonado do povo, retratou personagens que permanecem gravadas na memória dos brasileiros, em parte graças às adaptações em cinema e televisão.

A Fundação Casa de Jorge Amado, em Salvador, será o cenário da apresentação da programação, que inclui exposições, estreias de novas adaptações de sua obra e ciclos de conferências.

Na mesma noite de quarta-feira, o escritor moçambicano Mia Couto, oferecerá a conferência “Um Mar Vivo: Como Jorge é Amado na África”, em uma sessão que promete esmiuçar uma leitura africana da obra do brasileiro.

A diretora da fundação, Myriam Fraga, considera que Amado, homenageado em 1994 com o Prêmio Camões, o mais destacado em língua portuguesa, deu significado à palavra povo.

Para a especialista, o fato de Amado ter morrido sem ter recebido o prêmio Nobel de Literatura foi uma “injustiça” com o escritor, mas também com o Brasil e com a língua portuguesa, que só obteve esse reconhecimento na figura de José Saramago.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

As 20 editoras mais populares no Twitter

0

Limitar-se aps 140 caracteres no Twitter é sempre difícil. Pelo menos o número de seguidores não tem limite!

Nosso perfil já tem mais de 32 mil seguidores. E fazemos parte de 840 listas.

Se você está noTwitter pode nos seguir clicando @livrosepessoas

edição atualizada em 8 de agosto de 2011

#1: 22.226 Intrínseca @intrinseca (Listas: 1.073)

#2: 21.528 Editora Sextante @sextante (Listas: 788)

#3: 21.362 Companhia das Letras @cialetras (Listas: 1.049)

#4: 21.272 Mundo Cristão @mundocristao (Listas: 532)

#5: 18.749 Cosac Naify @cosacnaify (Listas: 1.029)

#6: 15.438 L&PM Editores @LePM_Editores (Listas: 941)

#7: 14.260 Editora Saraiva @editorasaraiva (Listas: 707)

#8: 13.643 Galera Record @galerarecord (Listas: 753)

#9: 11.650 Editora CPAD @editoraCPAD (Listas 140)

#10: 11.455 Grupo Editorial Record @editora_record (Listas: 815)

#11: 11.405 Editora RT @editoraRT (listas: 402)

#12: 9.265 Conrad @Conradeditora (listas 668)

#13: 9.213 Ultimato @ultimato (listas 301)

#14: 8.055 Bookman Editora @BookmanEditora (Listas: 559)

#15: 7.565 Editora Agir @agireditora (Listas: 450)

#16: 7.060 Editora Contexto @editoracontexto (Listas: 430)

#17: 7.050 Bertrand Brasil @EditoraBertrand (Listas: 557)

#18: 7’035 Editora Planeta @A_Planeta (Listas: 567)

#19: 7.030 Novo Século @Novoseculo (Listas: 474)

#20: 6.846 Globo Livros @GloboLivros (Listas: 442)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Go to Top